PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Prefeito de Salvador avisa que medicamento para intubação acaba em 10 dias

Bruno Reis hoje (19) durante live no Facebook  - Reprodução/ Redes Sociais
Bruno Reis hoje (19) durante live no Facebook Imagem: Reprodução/ Redes Sociais

Colaboração para o UOL

19/03/2021 22h44

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), disse, hoje (19), em entrevista coletiva no Facebook, que a capital baiana só tem estoque do relaxante muscular Rocurônio para os próximos dez dias. O medicamento é usado na intubação de pacientes com covid.

Segundo ele, os fornecedores do remédio passam por dificuldades e não conseguiram garantir a entrega. Salvador está com 85% dos leitos ocupados e já tem 4.339 mortes pela doença e 165.651 casos confirmados.

A Bahia não é exceção. Em meio ao avanço das internações causadas pela Covid-19, vários estados começam a registrar escassez de medicamentos usados para intubação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de acordo com levantamento feito pelos governos estaduais e entregue à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Pela pesquisa do Fórum de Governadores, 18 Estados estão com estoques muito baixos de neurobloqueadores, e há também risco de desabastecimento de oxigênio, como ocorreu no início do ano no Amazonas.

A Anvisa divulgou uma nota hoje (19) em que diz que tem trabalhado em várias frentes para reduzir o risco de desabastecimento de medicamentos, em especial os necessários para manejo clínico de pacientes com covid-19. A agência disse que a área de medicamentos da agência informa que já tem, desde o início de 2020, subsídios legais e procedimentos estabelecidos para favorecer o acesso e a disponibilidade desses produtos com eficácia, segurança e qualidade.

Recorde de mortes

O Brasil superou a marca de 15 mil mortos pela covid-19 nos últimos sete dias. Com as 2.730 mortes registradas nas últimas 24 horas, a terceira maior marca desde março de 2020, o país chegou ao número de 15.259 óbitos entre os dias 13 e 19 de março. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Até o momento, 290.525 pessoas morreram devido à doença desde o início da pandemia. A média móvel de mortes dos últimos sete dias ficou em 2.178, sendo o 21º dia consecutivo de maior índice. Com isso, o país registra aceleração pelo 19º dia seguido. Hoje a alta foi de 50% na comparação com na comparação com 14 dias atrás.

Coronavírus