PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
7 meses

Covid: Crianças e gestantes vacinadas não devem tomar 2ª dose, diz Butantan

A CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, foi aplicada por engano após uma técnica de enfermagem se confundir - ALOISIO MAURICIO/ESTADÃO CONTEÚDO
A CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, foi aplicada por engano após uma técnica de enfermagem se confundir Imagem: ALOISIO MAURICIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

16/04/2021 17h09Atualizada em 16/04/2021 17h14

As crianças e gestantes que receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 por engano em Itirapina, que fica na região de São Carlos, em São Paulo, não devem receber a segunda aplicação do imunizante. A contraindicação foi feita pelo Instituto Butantan, responsável pela fabricação da CoronaVac.

"Conforme consta em bula, a vacina contra o novo coronavírus é indicada para indivíduos com 18 anos ou mais. Não há conclusões científicas até o momento de segurança ou eficácia da vacina adsorvida covid-19 (inativada) na população pediátrica ou em gestantes", disse o Butantan em nota ao UOL.

As vacinas contra a gripe comum foram trocadas com as do imunizante contra o coronavírus em Itirapina. Por conta do erro, 46 pessoas receberam a CoronaVac. Entre os vacinados estão 18 adultos — neste grupo estão as duas gestantes — e 28 crianças com idade entre 1 e 5 anos.

"É importante que, em casos como esse, as vigilâncias municipais acompanhem e coletem informações individuais das crianças e/ou gestantes expostas, solicitando que busquem orientação imediata nos serviços de saúde caso apresentem algum evento adverso", informou o Butantan.

De acordo com informações da secretaria de saúde do município, a vacinação por engano aconteceu após uma técnica de enfermagem se confundir e separar uma caixa com as vacinas da CoronaVac para serem aplicadas no local onde acontece a imunização contra a gripe.

As pessoas que forem vacinadas por engano com a CoronaVac devem aguardar 14 dias antes de recebera a vacina da gripe, segundo orientações do Butantan. "Cabe ressaltar que, no caso de crianças e/ou gestantes expostas à vacina de covid-19, não é indicada a aplicação da segunda dose do imunizante", finalizou o Instituto.

Erro também aconteceu em Diadema

Cinco crianças receberam por engano a vacina CoronaVac no lugar da imunização contra a gripe na UBS (Unidade de Básica de Saúde) Jardim das Nações, localizada em em Diadema, no ABC Paulista.

A SMS (Secretaria Municipal de Diadema) afirmou que foi aberto um processo administrativo para apurar os fatos e responsabilizar os envolvidos no caso.

Os responsáveis das crianças -- que têm entre sete meses e quatro anos -- foram convocados para na unidade para os devidos esclarecimentos e orientações.

Coronavírus