PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

SP diz que retoma vacinação de grávidas e puérperas com comorbidades dia 17

A partir da semana que vem, grupo receberá apenas doses da CoronaVac e da vacina da Pfizer no estado - iStock
A partir da semana que vem, grupo receberá apenas doses da CoronaVac e da vacina da Pfizer no estado Imagem: iStock

Henrique Salles Barros, Leonardo Martins e Rafael Bragança

Do UOL, em São Paulo

12/05/2021 04h00Atualizada em 12/05/2021 14h52

O governo de São Paulo anunciou hoje que retomará a vacinação contra a covid-19 de grávidas e puérperas —mulheres que deram à luz há até 45 dias— com comorbidades relacionadas à doença na próxima segunda-feira (17). A imunização foi suspensa ontem, após recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que investiga a suposta relação da morte de uma gestante no Rio de Janeiro com a vacina da AstraZeneca/Oxford.

Para dar continuidade à vacinação de grávidas e puérperas com comorbidades com mais de 18 anos, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que o estado remanejará a distribuição de doses das vacinas contra a covid-19. Desta forma, destinará ao grupo apenas a CoronaVac e o imunizante da Pfizer/BioNTech, que vem sendo aplicado desde a semana passada somente na capital do estado.

Hoje pela manhã, a coordenadora do PEI (Programa Estadual de Imunização), Regiane de Paula, afirmou que o governo paulista esperava uma "nota técnica" do Ministério da Saúde para definir a retomada da vacinação para o grupo em questão.

Em resposta enviada ao UOL, no início da tarde, a pasta chefiada pelo ministro Marcelo Queiroga afirmou que a nota técnica ainda está sendo elaborada, mas reforçou o posicionamento feito ontem em entrevista coletiva. O governo federal orienta a vacinação do grupo apenas com os imunizantes CoronaVac e da Pfizer, mas mantém a recomendação para a suspensão da imunização de grávidas e puérperas sem comorbidades.

O UOL também questionou a Anvisa sobre a retomada da vacinação no estado, mas ainda aguarda reposta.

O que apresentar na vacinação?

Para que as grávidas com comorbidades sejam vacinadas em São Paulo, é preciso apresentar comprovante da gestação com carteiras de acompanhamento, pré-natal ou laudo médico. Para puérperas, será preciso levar declaração de nascimento da criança.

As comorbidades para ambas têm que ser comprovadas por exames, receitas ou prescrições médicas. As doenças que são consideradas comorbidades da covid-19 estão numa lista feita pelo Ministério da Saúde, que tem 22 itens, entre doenças cardíacas, diabetes, pneumonias graves, hipertensão, doença renal crônica e obesidade mórbida. (veja na lista abaixo)

das - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Lista de comorbidades relacionadas à covid-19 definidas pelo Ministério da Saúde
Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Nova faixa etária para comorbidades

No dia em que o estado começou a vacinar pessoas com comorbidades entre 55 e 59 anos, o governo de São Paulo anunciou o início da vacinação para mais uma faixa etária do grupo. As pessoas com comorbidades entre 45 e 49 anos começam a ser imunizadas no dia 21 de maio.

Para o novo grupo, a gestão de Doria prevê a imunização de 670 mil pessoas.

No cronograma de vacinação contra a covid-19 do estado, também está previsto o início da imunização de pessoas com comorbidades entre 50 e 54 anos na sexta-feira (14), mesmo dia em que começa a vacinação de pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC (Benefício de Prestação Continuada) para a mesma faixa etária.

das - Divulgação/Governo do estado de São Paulo - Divulgação/Governo do estado de São Paulo
Cronograma atualizado da vacinação contra a covid-19 em São Paulo
Imagem: Divulgação/Governo do estado de São Paulo

Vacinação no Metrô, CPTM e EMTU

Em entrevista coletiva realizada hoje sobre a pandemia, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o governo paulista ainda anunciou que vai promover a partir de amanhã a vacinação contra a covid-19 na capital também em estações do Metrô e da CPTM, além de um terminal da EMTU.

Segundo o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, a vacinação terá início às 9h30 e vai até as 17h. A escolha pelo período foi para evitar o horário de pico do transporte público na capital. Será aplicada apenas a primeira dose nos postos do transporte público.

Os postos de vacinação a partir de amanhã serão os seguintes:

  • No Metrô, na estação Corinthians-Itaquera;
  • Na CPTM, nas estações Guaianases, São Miguel Paulista, Jardim Helena-Vila Mara e Itaim Paulista;
  • Na EMTU, no Terminal São Mateus.

A partir de segunda (17), também haverá postos de vacinação contra a covid-19 em três estações da linha 4 Amarela do Metrô: República, Pinheiros e Butantã.

Coronavírus