PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Brasil chega a 37,2 milhões de vacinados contra covid, 17,57% da população

Cerca de 37,2 milhões de brasileiros já receberam pelo menos uma dose de vacina contra a covid-19 - Arthur Stabile/UOL
Cerca de 37,2 milhões de brasileiros já receberam pelo menos uma dose de vacina contra a covid-19 Imagem: Arthur Stabile/UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/05/2021 20h07Atualizada em 12/05/2021 20h27

Nesta quarta-feira (12), o Brasil chegou à marca de 37,2 milhões de vacinados contra a covid-19. Até o momento, 37.197.671 brasileiros receberam pelo menos uma dose de imunizante contra a doença, o que equivale a 17,57% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseados nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Nas últimas 24 horas, a primeira dose de vacina foi aplicada em 695.475 pessoas. Outras 278.294 receberam a segunda dose no mesmo período.

No total, 18.658.972 brasileiros receberam as duas doses de vacina, conforme a recomendação dos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech. O número corresponde a apenas 8,81% da população do país.

Proporcionalmente, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul são os estados que mais aplicaram a primeira dose de imunizante em sua população: 22,63% dos habitantes locais.

O estado de São Paulo permanece à frente entre aqueles que, em termos percentuais, mais aplicaram a segunda dose: 10,71% de sua população.

Dimas Covas: Não há mais previsão de chegada de insumos para CoronaVac

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse hoje que não há prazo para chegada de insumos para produção da vacina CoronaVac, contra covid-19, no Brasil. Covas se reuniu hoje pela manhã com representantes da farmacêutica Sinovac Biotech, que desenvolve a vacina na China, e com representantes da embaixada brasileira em Pequim.

O prazo inicial era que os insumos fossem liberados amanhã e chegassem no próximo dia 18, conforme já anunciado pelo governo estadual. Mas, segundo o presidente do Butantan, os chineses desmarcaram essa data e não deram um novo prazo.

"Até o final da semana passada, existia a perspectiva de autorização da exportação até o dia 13 e na reunião diária do dia de hoje [foi dito que] essa previsão não vai se cumprir. Portanto, nós não temos data nesse momento prevista para essa autorização. Estamos aguardando, ela pode acontecer a qualquer momento, mas, neste momento, não há essa previsão", disse Covas.

A falta desses insumos deve impactar a vacinação no país a partir de junho. A última entrega de vacinas para o Ministério da Saúde, com as doses produzidas com todo o estoque de compostos recebidos pelo Butantan, será nesta sexta-feira (14).

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Coronavírus