PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
4 meses

Viver no Brasil durante a pandemia é pior do que na Índia, diz ranking

Em um ranking de 53 países, o Brasil ficou em 51 - AFP
Em um ranking de 53 países, o Brasil ficou em 51 Imagem: AFP

Colaboração para o UOL

25/05/2021 11h31

O Covid Resilience Ranking da Bloomberg avalia a situação de 53 países em relação ao controle da pandemia do coronavírus e lista os melhores e piores lugares para se viver nesse contexto. Na edição atualizada do relatório, o Brasil ocupa o número 51.

Atrás do Brasil, estão apenas a Colômbia e a Argentina. Mesmo com taxas altas de morte - que agora estão começando a cair - causadas pela segunda onda do vírus e apenas 3% da população vacinada contra ele, a Índia ficou na frente do Brasil com a posição 50.

Em maio, a Argentina caiu para a última colocação, segundo a Bloomberg, pelo aumento no número de infecções de coronavírus, o que levou a um lockdown mais severo. "A questão é se as novas variantes causadas por surtos na Índia e América Latina irão interromper a busca por normalidade em lugares como Estados Unidos e Israel e se a Ásia pode recuperar o atraso na corrida de vacinação", diz o relatório.

A Colômbia, penúltimo pior país para se estar na pandemia, vive uma perturbação social declarada com manifestações nas ruas, além dos impactos causados pela crise sanitária da covid-19. Os protestos começaram quando a população se posicionou contra a reforma tributária.

Segundo os dados da empresa de tecnologia, o Brasil melhorou duas posições, ou seja, já foi considerado o pior país para se estar durante a pandemia. A tímida subida se deve às taxas estáveis de morte e infecção após a segunda onda da doença na nação. No entanto, especialistas de saúde e políticos preveem uma terceira onda em breve.

Em contrapartida, outros países ao redor do mundo têm contornado bem a crise sanitária. A Nova Zelândia retomou o primeiro lugar do ranking, que foi ocupado no último mês por Singapura, que agora está na segunda posição. A cidade-estado asiática teve que tomar medidas para impedir novos casos de covid e não avançou na vacinação.

A Austrália aparece em terceiro lugar, seguida por Israel - ambos estáveis nessas colocações. A Coreia do Sul completa o top 5 dos melhores locais para estar durante a pandemia. O relatório nota também que os Estados Unidos e algumas partes da Europa têm subido no ranking, devido à taxa alta de imunização e controle de barreiras para evitar o avanço de cepas novas da doença.

O Reino Unido está em 11º, com melhora em 7 posições, e os Estados Unidos subiram quatro degraus e chegaram em 13º.

O Covid Resilience Ranking da Bloomberg leva em consideração uma grande quantidade de dados para decidir as classificações. A lista prioriza eficácia de enfrentamento à doença, se as perturbações sociais e econômicas foram minimizadas, número de mortalidade, taxas de testagem e vacinação.

Veja os 10 primeiros colocados pela Bloomberg:

  1. Nova Zelândia
  2. Singapura
  3. Austrália
  4. Israel
  5. Coreia do Sul
  6. Finlândia
  7. Noruega
  8. Dinamarca
  9. China
  10. Hong Kong

Coronavírus