PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
6 meses

São Paulo exigirá comprovante de residência para vacinar a partir de amanhã

Vacina da Pfizer e BioNTech é aplicada em posto vacinação em São Paulo - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Vacina da Pfizer e BioNTech é aplicada em posto vacinação em São Paulo Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Anahi Martinho

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/05/2021 09h58

A partir de amanhã, quem for se vacinar contra a covid-19 em São Paulo precisará apresentar comprovante de residência na capital.

A medida foi anunciada hoje pelo prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, na inauguração da barreira sanitária do Aeroporto de Congonhas.

"A partir de amanhã, a prefeitura passa a exigir o comprovante de residência na vacinação. Até então não havia essa exigência", informou o prefeito.

"Todas as nossas 461 UBS, todos os nossos drive-thrus e os dez mega postos passarão a exigir o comprovante fixo de residência", afirmou Nunes.

Segundo o Secretário de Saúde, Edson Aparecido, a cidade adotou o protocolo porque "o contingente de pessoas a serem vacinadas é cada vez maior".

"A faixa etária está diminuindo progressivamente e o contingente de pessoas a serem vacinadas é cada vez maior. A cidade de São Paulo tem uma estrutura de vacinação muito grande, são mais de 600 pontos de vacinação. E as vacinas que o município recebe são doses contadas. Ter o comprovante nesse momento é necessário", afirmou Aparecido.

Se o comprovante estiver no nome de um parente, a pessoa terá apresentar documentos que comprovem o grau de parentesco.

"São Paulo foi a única cidade até hoje que não fez essa exigência", acrescentou o secretário.

A partir dessa sexta, o calendário de vacinação passa a abranger universitários do último ano de cursos de saúde, profissionais da saúde a partir de 18 anos de idade e pessoas com comorbidades a partir dos 40 anos.

Errata: o texto foi atualizado
A reportagem informava erroneamente que serão vacinados profissionais de saúde a partir dos 18 anos que atuem em UTI. Na verdade, o grupo abrange todos os profissionais de saúde a partir dos 18 anos. O texto já foi corrigido.

Coronavírus