PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Dia V: SP terá novo mutirão de vacinação de 2ª dose no próximo sábado

Fila da vacinação contra covid no megaposto da República, no centro de São Paulo - Lucas Borges Teixeira/UOL
Fila da vacinação contra covid no megaposto da República, no centro de São Paulo Imagem: Lucas Borges Teixeira/UOL

Ana Paula Bimbati, Lucas Borges Teixeira e Sara Baptista

Do UOL, em São Paulo

13/10/2021 14h16

O estado de São Paulo vai realizar, no próximo sábado (16), um novo mutirão de vacinação para quem já deveria, mas ainda não recebeu a segunda dose da vacina contra a covid-19. Cinco mil postos de vacinação funcionarão das 7h às 19h, no segundo "Dia V" da vacina.

O principal objetivo da campanha é diminuir o número dos chamados atrasados da segunda dose —em torno de 4,1 milhões no estado—, mas também poderão ser aplicadas terceira dose em idosos que já tenham completado seis meses do ciclo vacinal. Este é o segundo "Dia V" estadual, o primeiro ocorreu nestes moldes em 2 de outubro, mas o número de faltosos da D2 segue crescendo.

O anúncio foi feito hoje em coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Excepcionalmente neste sábado, os locais de imunização ficarão abertos por 12 horas. Os endereços dos postos de vacinação devem ser consultados nos portais de cada um dos 645 municípios do estado.

Dia V: em busca dos faltosos da segunda dose - Reprodução/Governo do Estado de São Paulo - Reprodução/Governo do Estado de São Paulo
Dia V: em busca dos faltosos da segunda dose
Imagem: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

Atualmente, o estado já vacinou mais de 38,2 milhões de pessoas com pelo menos uma dose (82,8% da população) e cerca de 28,5 milhões de pessoas com duas doses ou dose única, 61,8 dos habitantes, mas o governo segue preocupado com os faltosos.

O foco dessa vacinação é na segunda dose que está atrasada. Hoje no estado de São Paulo, mais de 4 milhões de pessoas não retornaram para tomar a sua segunda dose, então é importante que retornem."
Regiane de Paula, coordenadora do PEI (Programa Estadual de Imunização)

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, cerca de metade dos faltosos, 2,1 milhões de pessoas, são de atrasados com Pfizer. O número que foi impactado com a antecipação de 12 para oito semanas no intervalo entre primeira e segunda dose, informou a pasta.

"Muitas pessoas ainda não se deram conta dessa antecipação [da Pfizer] e não completaram o seu esquema vacinal", completou a coordenadora do PEI.

Por isso, o governo paulista avalia que a medida vai impactar grande parte dos 3,2 milhões de adolescentes de 12 a 17 anos que começaram a ser imunizados em agosto e podem concluir seus esquemas a partir deste mês.

O balanço de faltosos inclui ainda 915 mil que precisam receber a segunda dose da CoronaVac e 1 milhão, da Astrazeneca.

Coronavírus