PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
4 meses

Cidade de SP abre 'xepa' da vacina para crianças; veja como se inscrever

Também adotada para adultos, a "xepa" da vacina tem como evitar o desperdício de doses ao final do dia - iStock
Também adotada para adultos, a "xepa" da vacina tem como evitar o desperdício de doses ao final do dia Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

17/01/2022 14h43Atualizada em 17/01/2022 14h49

A partir de hoje, pais e responsáveis com crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades já podem cadastrar seus filhos na fila para doses remanescentes da vacina contra a covid-19 nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da cidade de São Paulo. A chamada "xepa" da vacina, também adotada na campanha de adolescentes e adultos, tem como objetivo evitar o desperdício de doses.

Para se cadastrar, basta ir à UBS de referência no seu bairro e apresentar o endereço e um telefone para contato. Assim, caso sobrem doses de vacina ao final do dia, os pais e responsáveis que estiverem inscritos na "xepa" poderão ser convocados para levar suas crianças.

"Se tivermos doses remanescentes, os pais com crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades podem deixar o nome [nas UBSs], que eles serão chamados", explicou o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. "Como a gente recebeu um lote pequeno e tem praticamente o dobro de crianças para serem vacinadas, vai acabar sobrando pouco. Mas a gente não pode correr o risco de perder qualquer dose".

Vacinação de crianças

Para o público-alvo atual — crianças com idade entre 5 e 11 anos que tenham comorbidades ou deficiência permanente (física, sensorial ou intelectual), além de indígenas que vivem em aldeias — a campanha de vacinação contra a covid-19 acontece nas UBSs das 8h às 19h.

As crianças devem sempre estar acompanhas por um responsável maior de 18 anos e apresentar:

  • documento de identificação (preferencialmente CPF);
  • carteirinha de vacinação;
  • comprovante de condição de risco para quem tem comorbidades (exames, receitas, relatório ou prescrição médica físicos ou digitais, contendo o CRM do médico e com até dois anos de emissão);
  • comprovante da deficiência para os deficientes permanentes (laudo médico, cartão de gratuidade no transporte público, documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas ou documento oficial de identidade com a indicação da deficiência).

Mais informações sobre a campanha de vacinação contra a covid-19 na capital paulista podem ser consultadas no site Vacina Sampa. Para acompanhar o tamanho das filas e os imunizante disponíveis — para adultos e crianças — nas UBSs, basta acessar De Olho na Fila.

Coronavírus