PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
3 meses

Governo de SP anuncia liberação de máscaras em locais fechados

Do UOL, em São Paulo

17/03/2022 17h03Atualizada em 17/03/2022 19h28

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou hoje a liberação do uso de máscaras em locais fechados no estado. O uso, porém, segue obrigatório em unidades de saúde, hospitais e transporte público como ônibus, trens e metrô. A medida foi anunciada por Doria no Twitter.

O decreto, que oficializa a mudança, foi publicado hoje em edição extra do Diário Oficial do Estado e tem efeito imediato. (Clique aqui para ler o texto oficial)

Com isso, o uso da proteção individual será agora torna-se opcional em ambientes como escritórios, comércios, salas de aula, academias, entre outros.

O governador de SP informou também que a decisão foi apoiada por uma nota técnica do Comitê Científico que acompanha a situação da pandemia no estado. O documento, segundo ele, "demonstra uma melhora consistente na situação epidemiológica no Estado".

"Por isso decidi, com respaldo desses cientistas e médicos, abolir imediatamente a obrigatoriedade do uso de máscara em todos os ambientes, com exceção de unidades de saúde, hospitais e transporte público", disse Doria.

À CNN Brasil, o governador disse que essa é uma notícia "que traz alívio a todos nós". Doria também se disse "emocionado".

"Eu, como brasileiro, desde março de 2020, há dois anos de pandemia... tenho que confessar a você que estou emocionado em dar essa notícia. Portanto, viva a vacina", afirmou.

Acompanhe esta e outras notícias do dia no UOL News:

Capital segue orientação do estado

Minutos depois do anúncio feito pelo governador João Doria, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), que está em Brasília em compromisso público, afirmou em áudio obtido pelo UOL que a capital irá seguir orientação do estado e vai liberar a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados. O decreto, no entanto, ainda não foi publicado.

A posição da Prefeitura é a de que também estamos liberando, até porque a cidade de São Paulo está com os índices muito melhores do que a média do estado. Estamos com 100% dos adolescentes com as duas doses e 83% das crianças (de 5 a 11 anos) vacinadas. Vamos manter a obrigatoriedade do uso de máscara dentro dos equipamentos públicos de saúde, hospitais, e também no transporte coletivo. Com exceção dessas duas situações, está liberado em locais abertos. Ricardo Nunes

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, destacou, em nota à imprensa, que os índices de internação na capital paulista foram reduzidos. "Temos atualmente 7% de ocupação dos leitos de enfermaria e 15% das Unidades de Terapia Intensiva", destacou.

Governo de SP atribui alta a Carnaval

Na décima semana epidemiológica de 2022, que acabou no sábado (12), São Paulo registrou um aumento de 41,7% na média diária de novos casos de covid-19 —passou de 6.664 para 9.443, na comparação com a semana anterior. Já em relação às novas mortes, o aumento foi de 7% — de 108 para 116.

Ontem, o secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, atribuiu o aumento de novos casos e mortes pela covid-19 no Estado a uma subnotificação dos registros por causa do Carnaval.

Os blocos de rua foram suspensos em diversas cidades. Na capital, o prefeito Ricardo Nunes anunciou o adiamento do desfile das escolas de samba para o feriado de Tiradentes, em 21 de abril. O governador de São Paulo, João Doria, decretou ponto facultativo na segunda e terça-feira de Carnaval —28 de fevereiro e 1º de março, respectivamente. Mesmo com a mudança no calendário, festas privadas estavam permitidas.

SP já havia liberado máscara em ambientes externos

No último dia 9 de março, o governo desobrigou o uso de máscaras em locais abertos em todo o estado. A regra também incluía espaços abertos dentro de escolas, por exemplo - nos pátios e quadras descobertas, os alunos não são mais obrigados a usar o item de proteção. Na ocasião, também foi anunciada a liberação de 100% da capacidade de ocupação em eventos realizados em ambientes abertos, mesmo com aglomeração, como estádios de futebol e shows.

A primeira capital a acabar com a obrigatoriedade foi o Rio de Janeiro. A medida vale desde 7 de março para espaços abertos e fechados. Depois, Natal e Rio Branco também suspenderam o uso em todos os ambientes. Em seguida, no dia 10 de março, o Distrito Federal adotou a mesma posição.

Outras cidades, como Belo Horizonte e Florianópolis, por exemplo, estão liberando o uso de máscaras apenas em locais abertos.

Coronavírus