Irmã gêmea do último xá do Irã morre aos 96 anos

Nova York, 9 Jan 2016 (AFP) - A irmã gêmea do último xá do Irã, a princesa Ashraf Pahlavi, controversa pioneira dos direitos das mulheres em seu país, faleceu aos 96 anos na quinta-feira.

Considerada uma talentosa diplomata, a princesa Ashraf liderou a delegação iraniana na Assembleia Geral da ONU durante mais de uma década, destacou o assessor da princesa, Robert Armao.

Também era uma importante porta-voz de seu irmão, o xá Mohammad Reza Pahlavi, para o qual liderou várias missões diplomáticas, uma delas na China.

Vista como uma pioneira na área dos direitos femininos no Irã, ela foi a primeira mulher a aparecer em público sem véu, gesto que a tornou um alvo de críticas dos religiosos fundamentalistas iranianos.

No exílio, participou ativamente na promoção da herança cultural, artística e literária do Irã.

A princesa Ashraf "continuou pensando no Irã até seu último suspiro e morreu esperando que seu país fosse libertado", escreveu seu sobrinho Reza Pahlavi, filho do ex-xá, em sua página no Facebook.

Reza Pahlavi, que mora perto de Washington, se declarou "profundamente entristecido" com a morte da tia, em uma mensagem em farsi.

Ashraf deixa um filho, o príncipe Chahram, cinco netos e bisnetos.

O xá Mohammad Reza Pahlavi governou o Irã de 1941 a 1979, quando foi derrubado pela revolução islâmica.

bur-are/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos