EUA: pré-candidatos republicanos ironizam Trump, ausente no debate

Washington, 29 Jan 2016 (AFP) - O milionário Donald Trump boicotou o debate desta quinta-feira entre os pré-candidatos do Partido Republicano à presidência, mas seus rivais se encarregaram de torná-lo bastante presente, com piadas e sarcasmo.

Participaram do debate os senadores Ted Cruz (Texas), Marco Rubio (Flórida) e Rand Paul (Kentucky); o cirurgião aposentado Ben Carson; os governadores Chris Christie (Nova Jersey) e John Kasich (Ohio); e o ex-governador Jeb Bush (Flórida).

"Sou maníaco e todo mundo nesta tribuna é burro, gordo e feio. E Ben, você é um cirurgião horrível", disse o senador Ted Cruz, com olhar irônico para o cirurgião aposentado Ben Carson, imitando o magnata que lidera as pesquisas de opinião.

"Nos livramos da parte Donald Trump", declarou, fazendo rir vários dos presentes no Des Moines Hall, onde sete dos principais pré-candidatos do partido se reuniram para o debate final antes das primárias em Iowa, em 1º de fevereiro, primeira etapa no processo de indicação à presidência.

Depois, Cruz agradeceu aos oponentes que compareceram ao debate "por mostrarem respeito pelos homens e mulheres de Iowa".

Nos debates anteriores e ao longo da campanha, Trump foi o rei dos ataques pessoais contra os adversários, incluindo Cruz e, sobretudo, o ex-governador da Flórida, Jeb Bush.

"Eu meio que sinto falta do DT. Ele era um ursinho de pelúcia para mim", brincou Bush hoje.

Trump se negou a participar deste debate, por causa de uma controvérsia que se arrasta há meses com a Fox News, a emissora de televisão favorita dos conservadores. O empresário acusa a rede de parcialidade, alegando que a apresentadora Megyn Kelly não é justa em suas perguntas.

Foi a própria Megyn, inclusive, que ressaltou a ausência de Trump, ao pedir aos pré-candidatos que "falassem do elefante que não está na sala".

Política ExternaCom Trump fora, Cruz e seus colegas republicanos também discutiram Política Externa, tendo a ameaça "jihadista" como ponto de convergência.

"Acredito que apenas com uma América forte derrotaremos o grupo radical chamado Isis (acrônimo do Estado Islâmico em inglês)", defendeu o senador Marco Rubio, que aparece em terceiro nas pesquisas em nível nacional.

"Se capturarmos alguns desses assassinos do Isis vivos, eles vão para Guantánamo, Cuba", prometeu.

O senador Cruz se defendeu, ao ser questionado sobre seu polêmico apelo por bombardeios contra o EI, embora não tenha votado no pedido de autorização de Defesa do presidente Barack Obama por três anos seguidos.

"Você alega que é difícil discutir bombardeio. Não é difícil, é uma estratégia militar básica, diferente do que vimos com Barack Obama", justificou.

Em Iowa, segundo a média das últimas pesquisas feita pelo site RealClearPolitics, Cruz já tem uma diferença de cerca de 5% em relação a Trump.

Contando com o apoio de lideranças evangélicas-chave e de figuras antiaborto que abraçam seus valores conservadores e religiosos, o senador Ted Cruz insiste em que é possível vencer a corrida.

Em nível nacional, Donald Trump continua subindo. Na enquete recente da CNN/ORC feita com eleitores republicanos, Trump registra 41%, contra 19% de Cruz. Mais de dois terços dos republicanos acreditam em que o bilionário será o candidato do partido na disputa pela Casa Branca.

Enquanto todas as atenções se voltam para Iowa, os 12 pré-candidatos republicanos e três democratas já aquecem os motores para New Hampshire, Carolina do Sul e Nevada.

O show de TrumpEm um evento de arrecadação de doações para veteranos de combates, a apenas alguns quilômetros do estúdio, Trump zombou da Fox e de seus adversários, declarando que o debate seria "um desastre total", com baixos níveis de audiência.

Cerca de 15 minutos após o início do debate, Donald Trump alfinetou os rivais.

"Eu disse que não iria ao debate em respeito por mim mesmo", afirmou, ao cumprimentar a multidão.

"Mas amo Iowa. Estou aqui", frisou.

"Quando você é maltratado, você tem de defender seus direitos", disse às dezenas de ex-combatentes na plateia, referindo-se ao incidente com Megyn Kelly.

"Preciso recuar e dizer que a Fox foi extremamente gentil comigo nas últimas horas. Eles realmente queriam que eu estivesse lá (no debate). Eles me ligaram alguns minutos atrás. 'Você pode vir?' Aí eu disse: 'mas já não começou?'", divertiu-se Trump.

"A Fox foi muito gentil. Eles se desculparam e tudo, mas, como eu tinha começado a organizar essa noite para vocês, veteranos, não podia mais voltar atrás", justificou.

Brevemente interrompido por alguns opositores que deixaram o local, o magnata fez questão de ressaltar que ele próprio doou US$ 1 milhão para os veteranos de guerra americanos.

Sem decolarem nas pesquisas, o ex-governador do Arkansas Mike Huckabee e o ex-senador Rick Santorum (Pensilvânia) acompanharam Trump no evento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos