"Turquia gastou mais de US$ 9 bilhões com refugiados", afirma presidente

Em Santiago

  • AP/Reprodução

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou, durante sua visita ao Chile, que seu país já gastou mais de US$ 9 bilhões na atenção a mais de 2,5 milhões de refugiados sírios e iraquianos, em meio à crise humanitária que vivem essas nações.

"A Turquia abriu suas portas, sem nenhuma distinção, a mais de 2,5 milhões de refugiados sírios e iraquianos e, até agora, os gastos que realizamos superaram os US$ 9 bilhões", disse Erdogan, depois de se reunir com a presidente chilena Michelle Bachelet, na primeira visita de um presidente turco ao Chile nos últimos 21 anos.

Erdogan afirmou que, em meio à crise de refugiados que a Síria e Iraque estão vivendo, a Turquia também vive a situação "em primeira pessoa", tornando-se uma verdadeira plataforma de saída para os imigrantes que tentam chegar à Europa, fugindo da guerra, da pobreza e das perseguições.

"Todos estes dramas de refugiados que vemos na televisão, estes corpos de pessoas que faleceram são o símbolo de todo este conflito", afirmou o presidente turco.

"Quero valorizar o papel da Turquia frente à enorme crise humanitária que o mundo enfrenta hoje. A Turquia é um ator-chave ao ser o principal canal de recepção de refugiados sírios", manifestou a presidente Bachelet.

Erdogan iniciou, no Chile, seu tour pelos países da América Latina, que o levará, na terça-feira (2), ao Peru e, dois dias depois, ao Equador, país em que encerrará sua visita à região.

Segundo a OIM (Organização Internacional para as Migrações), até o dia 28 de janeiro, 55.529 pessoas haviam chegado à Europa pelo Mediterrâneo, uma média de dois mil imigrantes por dia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos