Argentina e fundos avançam em negociação, mas ainda sem acordo (mediador)

Nova York, 26 Fev 2016 (AFP) - A Argentina e os fundos especulativos NML Capital e Aurelius fizeram "progressos" mas ainda não chegaram a um acordo para pôr fim ao multimilionário processo em Nova York pela dívida em moratória, anunciou nessa sexta-feira o mediador Daniel Pollack.

"Não se alcançou ou assinou um princípio de acordo ainda, mas foram feitos progressos", disse Pollack em um curto comunicado, acrescentando que as discussões entre as partes continuam intensas.

O comunicado do mediador nomeado pelo juiz federal americano Thomas Griesa acontece dois dias depois que um advogado da NML afirmou que chegou a um "acordo em termos econômicos" sobre a questão, algo que foi desmentido pela Argentina e pelo próprio Pollack.

No dia 5 de fevereiro, a nova administração do presidente argentino Mauricio Macri apresentou uma oferta para abonar 6,5 bilhões de dólares (sobre um total de 9 bilhões) a fundos "abutres" e outros credores para pôr fim à disputa judicial.

O EM Limited e o Montreux Partners, dois dos seis principais fundos especulativos que obtiveram sentenças favoráveis na justiça de Nova York, foram os primeiros a aceitar as ofertas de 849,2 milhões e 298,66 milhões de dólares, respectivamente.

O NML Capital e o Aurelius até agora rejeitaram a proposta.

As negociações acontecem em uma corrida contra o tempo, já que o juiz Griesa convocou uma audiência para a próxima terça-feira, 1 de março para decidir sobre suas ordens a contra Argentina.

O juiz divulgou nessa sexta-feira uma ordem judicial em que rejeita o pedido dos fundos especulativos para postergar a audiência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos