'El Chapo' pede para agilizar extradição aos EUA por supostos abusos no México

Na Cidade do México

  • Xinhua/Str

O narcotraficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán, detido em uma prisão de segurança máxima, pediu a sua defesa que agilize o processo de extradição aos Estados Unidos em "um ato de desespero", diante dos supostos maus tratos sofridos no cárcere, indicou um de seus advogados.

Após se reunir na terça-feira com o líder do cartel de Sinaloa (oeste), o advogado José Refugio Rodríguez afirmou à Radio Fórmula que seu cliente pediu para que fizesse todo o possível para "parar com a situação que está vivendo" na prisão de El Altiplano.

Guzmán, de 58 anos, se queixa de não contar com atendimento médico suficiente e de não poder dormir diante dos constantes chamados por parte das autoridades penitenciárias para confirmar sua presença na cela, localizada na mesma prisão da qual fugiu em julho do ano passado através de um túnel quilométrico.

"Contra tudo o que as autoridades penitenciárias disserem, não deixar uma pessoa dormir é um ato de tortura", argumentou Rodríguez, ao afirmar que, "em um ato de desespero", seu cliente pediu para que a extradição seja agilizada.

"Tentem obter minha extradição o mais rápido possível", disse Guzmán, segundo o advogado.

Na última visita a "El Chapo", "encontrei um homem desesperado, um homem abatido. Encontrei-o com muito desânimo em um estado de saúde muito grave", afirmou.

Na semana passada, a defesa de Guzmán afirmou que o traficante estaria disposto a se declarar culpado nos Estados Unidos em troca de negociar uma pena "relativamente razoável" e de ser levado a uma prisão de segurança mediana.

Guzmán, recapturado em 8 de janeiro, tem contra ele dois pedidos de extradição aos Estados Unidos, feitos por tribunais dos estados da Califórnia e do Texas por crimes de narcotráfico e homicídio.

Desde que retornou à prisão, localizada a 90 km da capital. as autoridades mexicanas reforçaram as medidas de segurança.

Entre as novas medidas está a presença de um guarda permanentemente na porta da cela na qual está preso.

A secretária americana de Justiça, Loretta Lynch, disse recentemente acreditar que os tribunais mexicanos decidirão em breve a extradição de Guzmán.

"Temos esperança de que os tribunais mexicanos concluirão em breve sua revisão e que enviarão 'El Chapo' aos Estados Unidos", disse Lynch.

Por sua vez, o presidente Enrique Peña Nieto afirmou que quer extraditá-lo o quanto antes, mas a procuradoria mexicana informou que o processo pode durar ao menos um ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos