Comandante dos EUA pede perdão por bombardeio a hospital do MSF no Afeganistão

Em Kunduz (Afeganistão)

  • Reuters

O novo comandante da Otan no Afeganistão pediu perdão nesta terça-feira (22) às famílias das vítimas do bombardeio aéreo contra um hospital da ONG MSF (Médicos sem Fronteiras), em outubro de 2015, que deixou 40 mortos.

O general americano John Nicholson esteve hoje em Kunduz, norte do país, para pedir pessoalmente desculpas pelo ataque, um erro de suas forças aéreas.

"Como comandante, queria vir aqui pessoalmente, perante as famílias... para me desculpar sinceramente pelos acontecimentos que levaram à destruição do hospital e à morte dos funcionários, pacientes e membros de (suas) famílias", declarou, segundo um comunicado da Otan.

"Lamento com extremo pesar suas perdas, seu sofrimento e peço-lhes perdão, com humildade e respeito", acrescentou.

Um mínimo de dez militares americanos foram sancionados ou o serão em breve por este bombardeio, lançado em 3 de outubro.

Em plena batalha das forças do regime para tomar Kunduz dos talibãs, um avião das forças especiais americanas bombardeou o hospital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos