Partido Comunista de Cuba busca continuidade sem mudanças dramáticas

Havana, 28 Mar 2016 (AFP) - O sétimo Congresso do governante Partido Comunista de Cuba (PCC) analisará em abril a continuidade da atual política de atualização do modelo econômico, descartando grandes mudanças, afirmou nesta segunda-feira a organização.

"O que buscamos é terminar o que foi iniciado, continuar com a execução da vontade popular expressada há cinco anos", disse o jornal Granma, órgão do PCC.

O Granma respondeu assim a cartas de militantes e de outros cubanos que criticavam a ausência de uma consulta popular sobre as principais teses previstas para a reunião, como foi feito antes do Sexto Congresso.

"Chegaram à redação do jornal, por diversas vias, inquietações de militantes do Partido (e também de não militantes) que perguntam por que nesta ocasião não foi previsto um processo de discussão similar ao realizado há cinco anos", afirma.

O sexto Congresso aprovou 300 reformas propostas por seu primeiro secretário, o presidente Raúl Castro, para atualizar um esgotado modelo econômico de cunho soviético em busca de "um socialismo próspero e sustentável".

"O balanço das realizações no quinquênio mostra que 21% das orientações já foram implementadas, enquanto 77% estão neste processo. Os 2% restantes (cinco orientações) não foram executados por diversas causas", indicou o jornal.

Segundo o Granma, nas estruturas do PCC são analisados seis documentos visando ao Congresso - que será realizado de 16 a 19 de abril - que traçam o caminho do país para os próximos anos, incluindo quando a geração histórica liderada por Fidel e Raúl Castro não estiver mais no cenário político.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos