Dez anos de trabalhos forçados para americano acusado de espionagem por Pyongyang

Seul, 29 Abr 2016 (AFP) - Um coreano-americano acusado de espionagem foi condenado a dez anos de trabalhos forçados na Coreia do Norte, informou nesta sexta-feira a agência oficial de notícias chinesa Xinhua, a partir de Pyonyang.

Kim Dong-chul, detido sob a acusação de espionagem, foi condenado pela Suprema Corte da Coreia do Norte, segundo a Xinhua.

Kim, 62 anos e naturalizado americano em 1987, foi detido na Coreia do Norte por espionagem em outubro passado. Posteriormente, ele apareceu diante da câmeras pedindo clemência por violar segredos militares.

Em janeiro passado, Kim disse à rede de televisão CNN que espionou para "elementos sul-coreanos conservadores" e fotografou segredos militares na Coreia do Norte.

Kim Dong-Chul também informou à CNN que viveu na China nos últimos 15 anos e viajava com frequência à zona econômica especial norte-coreana de Rason para espionar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos