PGR pede para investigar senador Aécio Neves por corrupção

Brasília, 2 Mai 2016 (AFP) - A Procuradoria-geral da República (PGR) pediu nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o líder da oposição e ex-candidato presidencial, senador Aecio Neves, para determinar se ele se beneficiou de um esquema de corrupção na empresa Furnas, subsidiária da Eletrobras.

"O procurador-geral - Rodrigo Janot - pediu a abertura de uma investigação" sobre o senador por um caso vinculado ao esquema de corrupção na Petrobras, informou à AFP uma assessora da PGR.

O pedido para investigar o senador decorreu da delação premiada do senador Delcídio Amaral, ex-líder do PT no Senado, que aceitou colaborar com as autoridades após passar cerca de três meses na prisão.

Delcídio foi acusado de oferecer mesada e um plano de fuga ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para que este não depusesse à justiça.

Em seu depoimento, ele contou aos investigadores que o senador da oposição "sem dúvida" se beneficiou de um esquema de propina instalado em Furnas, no qual estariam envolvidas as mesmas empreiteiras que participaram da rede de fraude e suborno que provocaram prejuízos de mais de US$ 2 bilhões na Petrobras.

O gabinete de Aécio Neves negou que ele tenha cometido crimes.

"As referências ao nome do senador Aécio foram todas porque 'ouviu dizer', não existe nenhuma prova ou indício de qualquer irregularidade que tenha sido cometida por ele", afirmou a assessoria de imprensa do líder opositor, em um comunicado.

"Tratam-se de temas velhos, que já foram alvo de investigações anteriores, quando foram arquivados, ou de temas que não têm nenhuma relação com o senador", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos