Colômbia: Uribe propõe 'resistência civil' contra acordo de paz com Farc

Bogotá, 10 Mai 2016 (AFP) - O ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, férreo opositor das negociações de paz com as Farc, defendeu nesta terça-feira a "resistência civil" aos acordos entre o governo e este grupo guerrilheiro.

"Resistência civil, resistência cidadã, oposição dentro dos mecanismos da Constituição e da lei a este acordo de impunidade total com as Farc, que apenas estimula a violência e não se sustentará", disse Uribe à imprensa.

"Nos próximos dias, para avançar com esta resistência civil, apresentaremos ao povo um texto e pediremos que assinem este documento", revelou o ex-presidente, que promete outras iniciativas, como manifestações nas ruas.

Segundo o ministro do Interior, Juan Fernando Cristo, "é delirante o anúncio de se fazer resistência à paz na Colômbia, quando os colombianos resistem há 60 anos à guerra e temos precisamente a possibilidade de acabar com este conflito".

Ex-presidente e atual senador, Uribe é o mais férreo opositor à administração do presidente Juan Manuel Santos, especialmente ao processo de diálogo iniciado em novembro de 2012, em Cuba, com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O governo de Uribe, no qual Santos foi ministro da Defesa, esteve marcado por uma forte ofensiva contra os grupos rebeldes, e o afastamento entre os dois políticos se deu precisamente quando o atual presidente se aproximou da guerrilha para discutir a paz.

O conflito armado colombiano, que envolveu guerrilhas, paramilitares, agentes do Estado e narcotraficantes, deixou em mais de meio século 260 mil mortos, 45 mil desaparecidos e 6,8 milhões de deslocados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos