Entenda quem são os superdelegados democratas nas eleições americanas


Em Washington

  • Max Whittaker/The New York Times

    Bill Clinton, que faz campanha para Hillary, é um dos superdelegados democratas

    Bill Clinton, que faz campanha para Hillary, é um dos superdelegados democratas

A ex-secretária de Estado americana Hillary Clinton conseguiu, nesta segunda-feira (6), o número necessário de delegados para ser indicada como candidata democrata na corrida pela Casa Branca, graças ao amplo apoio recebido de superdelegados.

Os superdelegados são os pesos-pesados com cargos eleitos e correligionários com poder de voto na Convenção Nacional. O evento do Partido acontece na Filadélfia, de 25 a 28 de julho.

Composição

Os superdelegados representam cerca de 15% do total de delegados na Convenção. Segundo contagem da agência de notícias americana Associated Press (AP), seriam 714 superdelegados. O Partido Democrata não divulgou uma lista oficial.

Os democratas em cargos eletivos são automaticamente superdelegados: 20 governadores de estados e territórios, o prefeito de Washington, D.C., 45 senadores e 193 membros da Câmara de Representantes filiados ao partido.

A eles, somam-se mais de 400 integrantes do Comitê Nacional Democrata (DNC, na sigla em inglês).

Por fim, também são considerados superdelegados cerca de 20 "notáveis" membros do partido. Esse grupo inclui o presidente Barack Obama, o vice-presidente Joe Biden, os ex-presidentes Bill Clinton e Jimmy Carter e os antigos presidentes do DNC.

Papel

Os votos dos superdelegados não são oficiais até a Convenção. Para conhecer suas intenções, veículos da imprensa americana precisam questioná-los ao longo das prévias.

Depois de consultar os poucos superdelegados que ainda não haviam se comprometido com um candidato, a AP considerou ontem que 571 deles apoiam Hillary Clinton, e 48, seu oponente Bernie Sanders.

Segundo a rede CNN, os números são ligeiramente distintos: 572 para Hillary, e 47, para Sanders.

A superdelegada Nancy Worley, presidente do Partido Democrata no Alabama, confirmou seu apoio a Hillary Clinton apenas nesta segunda. Ela disse ter esperado para se pronunciar, porque vê seu papel como o de um "árbitro", "caso aconteça algo no final das prévias".

À AFP, Nancy Worley declarou que apenas um evento extraordinário pode fazê-la mudar ded opinião.

Polêmica

Bernie Sanders, senador por Vermont, rejeita que se divulgue o apoio dos superdelegados para anunciar a nomeação de Hillary antes da Convenção. Ele alega que, agora, devem ser somados apenas os delegados eleitos nas prévias, já que seu apoio é irreversível.

O presidente Barack Obama foi um que selou sua indicação já nas prévias de 2008, incluindo os superdelegados.

Delegados são quem elege presidente dos EUA; entenda o processo

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos