ONU denuncia bloqueio de Gaza e pede medidas valentes pela paz

Gaza, Territórios palestinos, 28 Jun 2016 (AFP) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, classificou nesta terça-feira o bloqueio de Gaza de "castigo coletivo que alimenta a escalada" e convocou o primeiro-ministro israelense a tomar medidas "valentes" em favor da paz com os palestinos.

A visita de Ban a Gaza ocorre um dia depois do anúncio de Israel de que manterá o bloqueio deste enclave palestino, apesar do acordo de normalização de relações com a Turquia, país que exige que seja levantado.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse que não estava "disposto a negociar" o bloqueio terrestre, marítimo e aéreo imposto há 10 anos por Israel à Faixa de Gaza, que representa um "interesse de segurança de alta importância" para Israel.

Ban considera que este bloqueio "asfixia seus habitantes, destrói a economia e impede a reconstrução" desta estreita faixa costeira devastada por três ofensivas israelenses desde 2008.

"É um castigo coletivo cujos responsáveis devem se responsabilizar", disse Ban, durante sua quarta e última visita a Gaza como secretário-geral da ONU.

Segundo o Banco Mundial e a ONU, o bloqueio virtualmente aniquilou qualquer exportação de Gaza, conduziu a economia do pequeno enclave - localizado entre Israel, Egito e o Mediterrâneo - à beira do abismo e privou de movimento a grande maioria de seus 1,9 milhão de habitantes.

Para Israel, este bloqueio é necessário para impedir a entrada de materiais que permitam aos grupos armados produzir arsenais e explosivos artesanais.

yh-mjs/sbh/iw/me/pc/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos