PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Canadá cria força-tarefa para regularizar uso recreativo de maconha até 2017

27.mai.2016 - Manifestantes pró-cannabis protestam no centro de Toronto - Johnny de Franco/Sigmapress/Estadão Conteúdo
27.mai.2016 - Manifestantes pró-cannabis protestam no centro de Toronto Imagem: Johnny de Franco/Sigmapress/Estadão Conteúdo

Em Ottawa

30/06/2016 15h57

A ministra de Saúde do Canadá disse nesta quinta-feira que seu governo criou uma força-tarefa especial para propor formas de regularizar a venda de maconha para uso recreativo antes da sua legalização em 2017.

O grupo é integrado por um ex-procurador-geral, um especialista em uso terapêutico da cannabis, um pesquisador sobre políticas de drogas, um professor de legislação e vários ex-policiais, disse a ministra Jane Philpott.

O painel examinará a produção, distribuição e marketing da droga e "as experiências de outras jurisdições" que suspenderam as proibições sobre o uso recreativo da maconha, revelou Philpott.

O Canadá espera se converter no primeiro membro do grupo dos sete países mais industrializados (G7) a legalizar totalmente o consumo de cannabis, depois de ter passado a permitir seu uso com fins medicinais em 2001.

Em abril passado, durante uma sessão sobre drogas na Assembleia Geral das Nações Unidas, Philpott apresentou vários argumentos para defender o fim da proibição da venda de maconha, entre eles a ineficiência das normas que criminalizam seu consumo.

Em 2013, o Uruguai se tornou o primeiro país a regularizar todo o processo relativo à maconha, desde sua produção até sua comercialização.

Cerca de um milhão dos 35 milhões de habitantes do Canadá consomem maconha com regularidade, segundo um relatório de 2014.

Internacional