Mais de 6.500 imigrantes resgatados no Mediterrâneo desde quinta-feira

Roma, 31 Jul 2016 (AFP) - Cinco imigrantes morreram no Mediterrâneo, neste domingo (31), perto da costa líbia - anunciou a Guarda Costeira italiana, que coordenou o resgate de cerca de 6.530 pessoas desde a última quinta-feira (28).

Ao mesmo tempo, jornais da Sardenha informaram que, desde a tarde de sábado, cerca de 40 imigrantes argelinos chegaram a bordo de três embarcações no litoral dessa ilha italiana.

Mais a oeste, a Guarda Costeira espanhola anunciou ter resgatado pelo menos 118 imigrantes procedentes do Magreb e da África Subsaariana neste domingo.

Diante da costa da Líbia, os navios "Vega", da Marinha italiana, e "Iuventa", da organização alemã Jugend Rettet, recuperaram quatro corpos no resgate de 130 pessoas em um bote inflável que começava a afundar. Nesse grupo, havia 60 mulheres e dois bebês.

Segundo um porta-voz da Guarda Costeira, vários imigrantes entraram em pânico e pularam na água. Todos foram socorridos.

"Cinco migrantes foram resgatados no mar, três puderam ser reanimados e salvos. Os outros dois já estavam mortos", anunciou a corporação em sua conta do Twitter.

Uma porta-voz da Jugend Rettet disse à AFP que o "Iuventa" conseguiu recuperar dois corpos.

Um quinto cadáver foi encontrado durante o resgate de um barco de pescadores, no qual o navio "Grecale", da Marinha italiana, e o "Responder", da associação maltesa Moas recuperaram mais de 470 imigrantes.

No total, as embarcações de resgate que patrulham a costa líbia socorreram na manhã deste domingo mais de 1.100 pessoas em quatro botes infláveis e em um barco de pesca, resumiu a Guarda Costeira italiana.

A Moas anunciou que sua embarcação "Responder" havia socorrido 700 pessoas ao todo.

Junto com os boletins divulgados nos últimos dias pelos serviços de Guarda Costeira, passam de 6.530 o número de imigrantes retirados das águas desde quinta-feira.

As condições meteorológicas condicionam a partida dos imigrantes da Líbia, que geralmente ocorre em lotes de vários milhares de pessoas.

Segundo o último balanço do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur), estabelecido antes dessas últimas operações, mais de 89.000 imigrantes chegaram à costa italiana ao longo deste ano, um total quase comparável aos 93.000 registrados entre janeiro e julho de 2015.

Mais de 3.000 morreram na travessia, sobretudo, na rota do Mediterrâneo central, um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos