Otan alerta sobre aumento de baixas de tropas afegãs em ataques talibãs

Washington, 25 Ago 2016 (AFP) - As baixas das forças de segurança afegãs em ataques talibãs e de outros grupos aumentaram em relação ao ano passado, quando as perdas já eram devastadoras - afirmou nesta quinta-feira (25) um oficial de alta patente da Otan.

As autoridades estimam em cerca de 5.000 o número de policiais e de soldados afegãos mortos em 2015. São cerca de 15.000 feridos.

Em 2016, esse balanço deve ser ainda mais elevado, antecipou o general americano Charles Cleveland, o principal porta-voz da operação "Apoio Resoluto" da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que ajuda a capacitar e presta assessoria aos sócios afegãos.

"O que sabemos é que o ritmo de baixas entre os afegãos este ano foi maior", declarou Cleveland, de sua base em Cabul, em uma videoconferência com jornalistas em Washington.

"Estamos preocupados com o número de vítimas afegãs e trabalhamos com os afegãos para tentar reduzi-lo", comentou.

Cleveland não divulgou números, mas um e-mail enviado depois pela Otan informou que o aumento das perdas foi de cerca de 20% em um ano.

A insegurança cresceu nos últimos meses no Afeganistão, com frequentes ofensivas talibãs e de outros grupos.

No início do ano passado, as forças afegãs sucederam às da Otan na administração da maior parte da segurança do país. Apesar do treinamento e da ajuda recebida pela Aliança Atlântica, não conseguiram conter os talibãs.

Na quarta-feira (24), militantes invadiram a Universidade Americana do Afeganistão, em Cabul. Nenhum grupo se responsabilizou pelo ataque, que deixou 16 mortos.

Esta semana, a Otan anunciou o envio de mais de 100 soldados americanos em Lashkar Gah, a capital da província de Helmand, para tentar impedir a tomada da cidade por parte dos talibãs.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos