Presidente sírio aparece em público em antigo reduto rebelde

Em Damasco

  • AFP/ SANA

    Foto divulgada pela agência de notícias oficial da Síria, Sana, mostra o presidente sírio Bashar al-Assad (no centro) caminhando em uma rua na área controlada pelo governo de Daraya, em Damasco

    Foto divulgada pela agência de notícias oficial da Síria, Sana, mostra o presidente sírio Bashar al-Assad (no centro) caminhando em uma rua na área controlada pelo governo de Daraya, em Damasco

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, fez uma aparição pública durante a oração de Eid al-Adha, a festa muçulmana do sacrifício, em uma mesquita de Daraya, antigo reduto rebelde próximo de Damasco.

A imprensa estatal divulgou imagens de Assad durante a oração na mesquita Saad ibn Moaz de Daraya, ao lado de clérigos e dirigentes do partido Baath, além de altos funcionários do governo.

Daraya, uma das primeiras cidades a entrar em conflito contra o regime, foi reconquistada pelo exército sírio no fim de agosto, após a saída de milhares de rebeldes e de civis, submetidos durante quatro anos a um cerco agressivo e a bombardeios constantes.

AFP
12.set.2016 - Foto publicada na página da Presidência da Síria no Facebook mostra o presidente Bashar al-Assad (4º a partir da direita) durante oração na mesquita Saad ibn Moaz de Daraya

O mufti da província de Damasco, Adnan al-Afyuni, que presidiu a cerimônia, disseque Daraya deve ser um exemplo para a "reconciliação entre todos os sírios e o fim dos combates".

A guerra de cinco anos na Síria provocou mais de 290.000 mortes.

O regime aprovou no fim de semana o acordo Rússia-EUA sobre uma nova trégua nos combates, que deve começar nesta segunda-feira às 19h locais (13h de Brasília).

Recuperar todo o território

O presidente sírio, Bashar al-Assad, afirmou nesta segunda-feira que pretende "recuperar" todo o território que escapa do controle do regime, horas antes da entrada em vigor de um acordo de trégua.

"O Estado sírio está determinado a recuperar todas as regiões que estão nas mãos dos terroristas e a restabelecer a segurança", disseAssad à imprensa estatal durante uma visita ao ex-reduto rebelde de Daraya, perto de Damasco.

O regime utiliza a palavra "terrorista" para fazer referência a rebeldes e jihadistas.

"As Forças Armadas vão continuar seu trabalho sem hesitação (...) e independente dos fatores externos e internos", completou Assad, a poucas horas do início do cessar-fogo, incluindo os ataques aéreos.

"Existem aqueles que têm ilusões e há cinco anos não se livraram das ilusões", afirmou o presidente sírio, a respeito da oposição, de acordo com declarações divulgadas pela agência oficial Sana.

"Alguns apostavam em promessas do exterior", disse, em referência aos apoiadores da oposição, como Estados Unidos, Reino Unido, França, Arábia Saudita ou Turquia.

"Estas promessas não se concretizarão", concluiu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos