Anistia Internacional denuncia política anti-imigrantes de Budapeste

Budapeste, 26 Set 2016 (AFP) - A Anistia Internacional (AI) lamentou nesta segunda-feira as condições reservadas aos solicitantes de asilo na Hungria, denunciando uma "estratégia populista deliberada" às vésperas do referendo anti-imigrantes organizado para o próximo domingo 2 de outubro.

Abertamente hostil à acolhida de refugiados, o governo conservador do primeiro-ministro Viktor Orban multiplicou desde o verão (boreal) de 2015 os dispositivos destinados a desanimar os migrantes a transitar pela Hungria.

Segundo a ONG de defesa dos direitos humanos, Budapeste escolheu se posicionar na "ilegalidade" em relação ao direito europeu, ao "rejeitar um acesso real ao asilo" e pelo "tratamento degradante" dado aos migrantes.

Além disso, com a aproximação do referendo, "a tóxica retórica anti-refugiados atinge o paroxismo" no discurso oficial, alertou a organização.

bur-phs/pg/age/eg/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos