Suspeito de atentado em Nova York teria agido sozinho (FBI)

Washington, 27 Set 2016 (AFP) - O suposto autor do atentado com bomba no bairro de Chelsea em Nova York em 17 de setembro aparentemente agiu sozinho e não tem conexões com nenhum movimento extremista, disse nesta terça-feira (27) o diretor do FBI (a Polícia Federal americana), James Comey.

"Por enquanto não temos nenhum indício de uma célula mais importante ou de uma ameaça de novos ataques", declarou Comey diante da Comissão de Segurança Interior do Senado.

Ahmad Khan Rahami, um americano de origem afegã de 28 anos, foi acusado de usar armas de destruição em massa, após ser preso sob suspeita de cometer um atentado que deixou 29 pessoas levemente feridas.

Também é o suposto responsável de ter colocado neste fim de semana outras quatro bombas artesanais, das quais duas explodiram.

Rahami, que nasceu no Afeganistão mas obteve a cidadania americana, retornou mais de uma vez para seu país de origem e também viajou ao Paquistão.

O FBI o havia investigado em 2014 depois de ele ter sido denunciado por seu pai, mas não encontrou provas de uma radicalização ou de relações com o extremismo.

Segundo Comey, atualmente a abertura de investigação de casos suspeitos de ter vínculos com o grupo Estado Islâmico (EI) tem diminuído, mas há milhares de procedimentos em curso.

O responsável indicou que o número de americanos que se unem ao EI na Síria ou no Iraque reduziu significativamente, de "8 a 10" por mês para "zero" por mês.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos