Suécia nega permissão de saída para Assange ir a enterro

Estocolmo, 28 Out 2016 (AFP) - O Ministério Público sueco anunciou nesta sexta-feira ter negado ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, uma suspensão de sua ordem de prisão europeia para permitir que ele saísse da embaixada do Equador de Londres e comparecesse a um enterro.

"Julian Assange pediu ao Ministério Público sueco que sua ordem de detenção provisória e o pedido de prisão europeu fossem suspensos para que pudesse comparecer a um enterro", escreveram os magistrados em um comunicado.

"O procurador rejeitou a demanda na ausência de texto na lei sueca para atribuir uma permissão de saída, ou fazer através de qualquer outro meio uma exceção a uma decisão da justiça sobre uma detenção ou uma ordem de prisão europeia", acrescentaram.

O Ministério Público sueco não informou a qual enterro Assange queria comparecer.

O criador do WikiLeaks, de 45 anos, está desde junho de 2012 na embaixada equatoriana na capital britânica, quando pediu asilo a Quito para evitar ser extraditado à Suécia. O Ministério Público sueco quer interrogá-lo por um suposto estupro cometido em 2010, que ele nega.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos