Advogado anuncia libertação antecipada de ex-presidente de Israel

Jerusalém, 18 dez 2016 (AFP) - O ex-presidente israelense Moshe Katzav, que cumpre uma pena de sete anos de prisão desde 2011 por estupro, obteve neste domingo uma redução da pena que pode permitir sua saída da prisão em uma semana, anunciou o advogado Tzion Amir.

"A decisão da Comissão de Libertação está justificada, encerra hoje um longo processo", afirmou Amir.

O promotor, no entanto, pediu prazo de uma semana para estudar a possibilidade de recorrer da decisão.

Katzav foi considerado culpado de estuprar duas colaboradora quando era ministro do Turismo nos anos 1990. Também foi declarado culpado de assédio sexual, suborno de testemunhas e obstrução da justiça.

Forçado a renunciar em julho de 2007 pelas acusações contra ele, Katzav foi enviado em 7 de dezembro de 2011 para a penitenciária de Maasiyahu, em Ramleh, perto de Tel Aviv.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos