Funcionária ligada ao uso de tortura será vice-diretora da CIA

Em Washington

O diretor da Agência Central de Inteligência, Mike Pompeo, nomeou nesta sexta-feira (3) Gina Haspel como vice-diretora da CIA.

Gina é acusada de ter ordenado o uso de tortura em interrogatórios secretos. Ela será a primeira mulher a alcançar o cargo de vice-diretora, após uma extensa carreira como agente disfarçada em diversos países.

Em 2013, Haspel foi designada para dirigir o Serviço Nacional Clandestino dentro da estrutura da CIA. Acabou sendo afastada do cargo poucas semanas depois de ter vindo à tona sua autorização para o uso de tortura física nos detentos.

De acordo com o jornal The Washington Post, na ofensiva americana posterior aos atentados de 2001 em Nova York e em Washington, Haspel teria sido responsável por uma prisão secreta na Tailândia.

Lá, "pelo menos dois detentos foram submetidos ao 'submarino' [afogamento] e a outras técnicas de interrogatório" consideradas equivalentes a torturas pelo próprio Congresso americano.

Na nota sobre a nomeação, Pompeo manifestou nesta quinta (2) que Gina Haspel é "uma oficial exemplar de Inteligência e uma patriota com mais de 30 anos de experiência na Agência".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos