Parlamento da Alemanha legaliza o casamento gay

Berlim, 30 Jun 2017 (AFP) - O Parlamento da Alemanha aprovou nesta sexta-feira um projeto de lei que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo, menos de uma semana depois de a chanceler Angela Merkel ter abandonado sua oposição de princípio ao texto.

O projeto estabelece que a partir de agora o matrimônio pode acontecer entre "duas pessoas de sexo diferente ou do mesmo sexo".

O projeto de lei foi aprovado por 393 deputados, integrantes de três partidos de esquerda representados na Câmara Baixa do Parlamento - social-democratas, Verdes e esquerda radical - e parte dos deputados da ala conservadora de Angela Merkel.

Entre os deputados conservadores, 226 votaram contra o projeto, incluindo Merkel.

"Para mim, o casamento é, segundo nossa Constituição, uma união entre um homem e uma mulher. Por isto votei contra o projeto de lei", afirmou Merkel à imprensa.

Na segunda-feira, a chanceler declarou em uma entrevista que estava disposta a permitir que os deputados de seu partido conservador, União Democrata Cristã (CDU), votassem de acordo com sua consciência sobre a questão, ou seja, sem uma determinação partidária.

Berlim aprovou em 2001 uma união civil que concede os mesmos direitos que o casamento, com exceção de algumas vantagens fiscais ou no que diz respeito à adoção.

A nova lei, que precisa ser ratificada pela Câmara Alta do Parlamento para entrar em vigor, o que deve acontecer até o fim do ano, concederá aos casais homossexuais o direito à adoção.

A Alemanha se unirá assim aos 20 países ocidentais, entre eles 13 europeus, que já legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

ylf/ra-es/pc/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos