Assessor de Trump se declara culpado de mentir sobre laços com Rússia

Washington, 30 Out 2017 (AFP) - George Papadopoulos, um assessor da campanha eleitoral de Donald Trump, declarou-se culpado de mentir sobre as relações com a Rússia - anunciou nesta segunda-feira (30) o procurador especial que investiga a alegada interferência russa nas eleições presidenciais dos Estados Unidos no ano passado.

"Através de suas falsas declarações e omissões, o acusado Papadopoulos impediu a investigação em curso do FBI sobre a existência de vínculos, ou de coordenação, entre indivíduos associados com a campanha e os esforços do governo russo para interferir nas eleições presidenciais de 2016", indica a acusação assinada pelo procurador especial, Robert Mueller.

Papadopoulos se declarou culpado da acusação de ocultar suas conversas com um "professor" anônimo ligado a Moscou que sabia "podres" da democrata Hillary Clinton, rival do magnata republicano na corrida pela Casa Branca.

A acusação formal e a declaração de culpabilidade de Papadopoulos foram reveladas hoje pouco deopis de o ex-chefe de campanha de Trump, o advogado Paul Manafort, e seu sócio Rick Gates terem sido acusados de conspiração contra os Estados Unidos, de lavagem de dinheiro e de darem falso testemunho.

Essas foram as primeiras acusações tornadas públicas por Mueller desde que assumiu a investigação do caso sobre a Rússia em maio.

pmh-seb-ad/spc/mr/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos