Brasil declara 'persona non grata' diplomata venezuelano

Brasília, 26 dez 2017 (AFP) - O Brasil declarou "persona non grata" o diplomata venezuelano Gerardo Delgado, encarregado de negócios e o mais alto funcionário de Caracas no país, em resposta à medida similar adotada na semana passada pelo governo do presidente Nicolás Maduro.

Um assessor do Itamaraty informou à AFP que "o Brasil decidiu declarar persona non grata o encarregado de negócios da Venezuela. Na prática, isto implica que ele deixará o país. É uma medida rápida".

Brasília havia antecipado que aplicaria o princípio de reciprocidade caso Caracas ratificasse as palavras da presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Delcy Rodríguez, que no sábado declarou "persona non grata" o embaixador brasileiro Ruy Pereira, que naquele momento já estava no Brasil.

Mas o Itamaraty optou por não esperar e agiu, três dias após afirmar que a decisão contra Ruy Pereira mostrava "o caráter autoritário da administração de Nicolás Maduro e sua falta de disposição para qualquer tipo de diálogo".

As relações diplomáticas bilaterais foram congeladas em agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff (2011-2016).

Caracas retirou seu embaixador e Delgado Maldonado passou a liderar a delegação no Brasil com o cargo de Ministro Conselheiro.

Após um longo tempo sem embaixador em Caracas, o Brasil decidiu enviar Ruy Pereira, mas manteve suas fortes críticas sobre a situação política e a gestão de Maduro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos