Israel ajudou a abortar atentado na Austrália, afirma Netanyahu

Jerusalém, 21 Fev 2018 (AFP) - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou nesta quarta-feira (21) que uma informação fornecida em 2017 pelos Serviços de Inteligência de seu país permitiram frustrar um atentado do grupo extremista Estado Islâmico (EI) contra um avião na Austrália.

"O Serviço de Inteligência israelense impediu a destruição de um avião" na Austrália, afirmou Netanyahu ante uma conferência de dirigentes judeus-americanos em Jerusalém.

"Essa é uma das múltiplas ações que empreendemos para fazer frente ao terrorismo em todo o mundo e frustrar os ataques terroristas", destacou. Mais tarde, acrescentou que o atentado havia sido planejado pelo grupo EI.

Segundo um comunicado do Exército israelense, em 2017, uma unidade de elite da segurança militar facilitou às autoridades australianas uma informação que levou à prisão de supostos membros do EI que preparavam um ataque contra um avião de passageiros.

Não foi indicado qual era o destino do voo.

No ano passado, a Austrália anunciou que dois homens foram detidos e acusados de complô para explodir um avião da companhia Etihad Airways, dos Emirados Árabes Unidos.

Segundo a Polícia australiana, o atentado frustrado havia sido planejado por "membros de alto escalão do EI" radicados no exterior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos