PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Veja a trajetória de Lula em dez datas

22/03/2018 14h54

Porto Alegre, 22 Mar 2018 (AFP) - A vida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi marcada de reviravoltas imprevisíveis e agora está dependendo de uma sentença do Supremo Tribunal Federal, que nesta quinta-feira (22) pode deixá-lo a um passo da prisão.

Da miséria do nordeste à Presidência do Brasil, passando pela liderança das greves de operários contra a ditadura militar, Lula luta agora para que sua trajetória extraordinária não acabe atrás das grades, por acusações de corrupção.

Confira as principais datas que marcaram sua vida:

- 27 outubro de 1945: nasce em uma família de agricultores pobres em Caetés, interior de Pernambuco. Assim como outros retirantes, sua família sai dali quando ele tem sete anos, rumo a São Paulo, para fugir da fome.

- 1975: torna-se presidente do sindicato dos metalúrgicos, representando colegas da profissão que exerce desde os 14 anos.

- 1978-80: lidera as grandes greves na região industrial paulista, em plena ditadura (1964-1985). É preso durante 31 dias.

- 1980: cofundador do Partido dos Trabalhadores (PT). Participa, em 1983, da criação da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

- 1986: é eleito deputado.

- 1º janeiro de 2003: torna-se o primeiro presidente brasileiro de origem operária. É reeleito em 2006. Graças a seus programas sociais, 29 milhões de brasileiros saem da miséria, apesar de o país permanecer muito desigual.

- 2005: decapita a direção do PT depois dos escândalos de corrupção do 'Mensalão'.

- Março de 2016: fracassa sua tentativa de voltar ao governo como ministro de Dilma Rousseff, sua afilhada política, afastada do cargo em maio pelo Congresso, que a acusa de manipulação de contas públicas.

- 12 de julho de 2017: é condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito da operação 'Lava Jato', que investiga um esquema de propinas em troca de licitações na Petrobras. Lula assegura que é inocente e recorre da sentença.

- 24 de janeiro de 2018: um tribunal de segunda instância decide se ratifica ou não a sentença. Se for condenado, complicam-se as aspirações de Lula para disputar as presidenciais de outubro de 2018.

- 22 de março de 2018: O Supremo Tribunal Federal (STF) deve se pronunciar sobre um habeas corpus preventivo apresentado pela defesa de Lula para evitar que o ex-presidente seja preso se, na segunda-feira, 26 de março, o TRF4 rejeitar os últimos recursos contra sua condenação.

bur-ang/csc/js/mvv/mr

Internacional