Atropelamento a pedestres em Toronto deixa nove mortos e 16 feridos

Toronto, Canadá, 23 Abr 2018 (AFP) -









Pelo menos nove pessoas morreram e 16 ficaram feridas em Toronto depois que o motorista de uma van alugada atropelou uma multidão de pedestres no centro da cidade, informou a Polícia, sem revelar uma razão para o ocorrido.

"Podemos confirmar que nove pessoas morreram e 16 ficaram feridas", disse o sub-chefe de polícia Peter Yuen, em uma entrevista coletiva na qual também confirmou que o motorista do veículo foi preso, mas sem especificar as motivações do suspeito.

"Será uma investigação complexa", disse à imprensa o vice-chefe de Polícia, Peter Yuen. "Temos uma pessoa sob custódia e a investigação está em andamento".

"A colisão" ocorreu às 13H27 do horário local (17H27 GMT, 14h27 horário de Brasília), informou a polícia da capital econômica do Canadá no Twitter, sem especificar se foi um ato deliberado ou um acidente.

"É um evento muito grave", disse Ralph Goodale, ministro de Segurança Pública, acrescentando que "neste momento não se pode chegar a nenhuma conclusão. A polícia está investigando".

Mais cedo, as autoridades alertaram nas redes sociais que uma "van branca" havia "ferido de oito a dez" pessoas na rua Yonge, na esquina da avenida Finch, ao norte do centro de Toronto.

Dez pessoas foram para a emergência do Hospital Sunnybrook e, entre elas, "duas foram declaradas mortas" na chegada, disse o médico do centro Dan Cass. "Cinco pessoas se encontram em estado crítico", acrescentou.











Em sua edição on-line, o jornal "Toronto Sun" publicou a foto de um homem identificado como o motorista, enquanto era detido pelos agentes. A Polícia confirmou que era ele que conduzia o veículo.

"Estava no carro quando de repente vi uma van branca que subia na calçada esmagando as pessoas (...), (o motorista) ia em alta velocidade", descreveu Alex Shaker, que testemunhou a cena, à rede de televisão CTV.

"Nunca vi algo assim, havia gente caída no caminho", acrescentou.

Ambulâncias e veículos policiais chegaram ao local e várias pessoas foram retiradas em macas, segundo imagens aéreas da televisão canadense.

Uma van de aluguel branca com a carroceria frontal amassada foi detida na calçada da via principal da cidade, após ter sido cercada por veículos policiais.

"Nossos corações estão com todos os afetados" por este acidente, declarou o primeiro-ministro, Justin Trudeau, à Câmara dos Comuns.

O acidente aconteceu em Toronto, onde acontece a reunião de ministros de Segurança Pública do G7.

- Veículos como armas -O caso lembra o modus operandi dos ataques com veículos em grandes cidades como Nova York, Barcelona, Londres, Nice, Paris, Berlim e Estocolmo, onde radicais transformaram carros e vans em armas, ao atropelarem pedestres, levando-os à morte.

No entanto, a polícia ainda não esclareceu as motivações do motorista de Toronto.

Assim como outros países, o Canadá tem sido alvo de ataques extremistas, apesar de o número de vítimas ter sido menor.











Em outubro passado, um homem esfaqueou um policial antes de atropelar e ferir quatro pedestres com uma van em Edmonton, no oeste do Canadá.

Em Quebec, em outubro de 2014, um canadense atropelou dois militares em um estacionamento, matando um deles. Depois disso, o motorista foi abatido pela polícia depois de tentar atacá-los com uma faca.

Este ataque aconteceu dois dias antes do perpetrado no Parlamento de Ottawa, quando um homem de 23 anos morreu após disparar e matar um soldado.

Em março de 2016, um radical islamita canadense atacou dois soldados em um centro de recrutamento em Toronto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos