PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Arcebispo de Santiago denunciado por encobrir abusos sexuais

24/07/2018 20h41

Santiago, 24 Jul 2018 (AFP) - O arcebispo de Santiago, cardeal Ricardo Ezzati, foi denunciado nesta terça-feira pela procuradoria de Rancagua e convocado a depor, no próximo dia 21 de agosto, por suposto encobrimento de abusos sexuais perpetrados pelo clero chileno.

"Reafirmo meu compromisso e o da Igreja de Santiago com as vítimas, com a busca da verdade e com o respeito à justiça", declarou Ezzati ao confirmar a denúncia, acrescentando que "jamais encobri ou obstrui a justiça".

A Igreja Católica chilena vive um autêntico calvário em razão das denúncias de vítimas de abusos sexuais que envolvem dezenas de pessoas, entre bispos, padres e leigos.

De 1960 até agora, o Ministério Público chileno tem conhecimento de 266 vítimas - sendo 178 meninos, meninas e adolescentes - que sofreram abusos sexuais de membros da Igreja católica chilena.

Atualmente, existem 34 investigações em andamento com processos pendentes e 107 já foram concluídas. Em 23 dos casos houve condenações e um caso terminou em absolvição.

O papa Francisco aceitou a renúncia de cinco bispos chilenos, quatro deles acusados de encobrir os abusos sexuais cometidos por padres. O pontífice criticou duramente a hierarquia da Igreja chilena pelo tratamento dado às denúncias das vítimas.

Na semana passada foi preso o padre Óscar Muñoz, braço direito de Ezzati no arcebispado de Santiago, acusado de violentar sete menores.

Internacional