PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Forças colombianas matam dissidente das Farc

Membros das Farc atiram durante treinamento na Colômbia - Federico Rios Escobar/The New York Times
Membros das Farc atiram durante treinamento na Colômbia Imagem: Federico Rios Escobar/The New York Times

22/12/2018 01h05

Bogotá, 22 dez 2018 (AFP) - O dissidente das Farc Walther Patricio Arizala, o criminoso mais procurado por Colômbia e Equador, foi morto nesta sexta-feira em uma operação das autoridades colombianas na fronteira entre os dois países, informou o governo.

"No dia de hoje, em uma heroica ação conjunta do Exército e da Polícia com o apoio do CTI (Corpo Técnico de Investigações), a procuradoria pode confirmar que Guacho (Arizala) foi abatido em uma operação", declarou o presidente Iván Duque.

A operação ocorreu em uma região de selva do departamento de Nariño, e terminou com a morte "de um dos mais horrendos criminosos que este país já conheceu".

A frente dissidente Óliver Sinisterra, dirigida pelo ex-guerrilheiro de origem equatoriana, era responsável pelo sequestro e morte de dois jornalistas e um motorista do jornal El Comercio de Quito e de um casal do Equador.

Diante destes crimes, Colômbia e Equador deflagraram uma feroz caçada a "Guacho" nos dois lados da fronteira.

A Óliver Sinisterra luta pelo controle territorial de Nariño - a zona com maior número de cultivos de coca do mundo - com outros grupos guerrilheiros dissidentes e quadrilhas de narcotraficantes.

O Pacífico colombiano é o principal ponto de saída de cocaína para os Estados Unidos.

Sem um comando unificado, permanecem agindo na clandestinidade cerca de 1.600 dissidentes das Farc, segundo a Fundação Paz e Reconciliação.

Internacional