PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Membros de seita judia são presos por sequestro de crianças nos EUA

29/12/2018 09h27

Quatro homens ligados a uma seita extremista judia, sediada na Guatemala, foram presos nos Estados Unidos por suspeita de sequestrar duas crianças, informou o procurador federal de Manhattan.

Segundo a fonte, os quatro suspeitos pertencem à seita judia Lev Tahor, que pratica uma forma ultraortodoxa do judaísmo, onde as mulheres usam túnicas negras que as cobrem da cabeça aos pés.

Um dos indivíduos, Aron Rosner, 45 anos e que morava no Brooklyn, foi preso em 23 de dezembro. Os outros três - Nachman Helbrans, 36, apresentado como líder da seita, e Mayer e Jacob Rosner, 42 e 20 anos respectivamente, todos vivendo na Guatemala - foram expulsos na quinta-feira do México, onde se escondiam, e detidos ao chegar a Nova Iorque, de acordo com a declaração do procurador.

Os quatro homens supostamente organizaram o seqüestro, na noite de 8 de dezembro, de uma adolescente de 14 anos e seu irmão de 12 anos na cidade de Woodridge, 150 km ao norte de Nova York, depois que a mãe das crianças decidiu abandonar a seita seis semanas antes.

A mulher era membro voluntário da seita, que foi fundada por seu pai. Mas o grupo teria se tornado mais extremista sob as rédeas de seu irmão, Nachman Helbrans.

Os quatro homens teriam organizado o sequestro para levar os adolescentes de volta à Guatemala através do México, passando pelo aeroporto de Scranton, no estado da Pensilvânia.

As crianças foram encontradas na sexta-feira com a ajuda das autoridades mexicanas, na cidade de Tenango del Aire, no estado do México, antes de serem devolvidas à mãe.

Os quatro homens são acusados de sequestro, o que poderia levá-los à prisão perpétua.

Internacional