PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA enviará 'milhares' de efetivos à fronteira com o México

29/01/2019 20h01

Washington, 29 Jan 2019 (AFP) - Os Estados Unidos enviarão mais "milhares" de efetivos à fronteira com o México como parte de uma polêmica missão para aumentar a segurança na zona limítrofe, informou o secretário de Defesa interino, Patrick Shanahan, nesta terça-feira (29).

Atualmente há 2.350 militares trabalhando ao longo da fronteira, onde ajudam os agentes da patrulha fronteiriça com apoio logístico e instalando uma cerca de arame farpado.

As tropas foram enviadas a pedido do presidente Donald Trump antes das eleições de meio de mandato, em novembro, quando caravanas com migrantes centro-americanos se aproximavam da fronteira para buscar refúgio nos Estados Unidos e, assim, fugir da violência e da pobreza em seus países.

Estava previsto que a missão fronteiriça terminassem em 31 de janeiro, mas foi prorrogada até setembro.

O Departamento de Segurança Interna pediu ajuda para erguer a cerca e expandir "a vigilância", explicou Shanahan em uma entrevista coletiva no Pentágono.

O porta-voz do Pentágono, o tenente-general Jamie Davis, indicou depois que as Forças Armadas estão atualmente avaliando quais unidades envolverão na missão e afirmou que será um aumento de "alguns milhares" de soldados.

"Vamos dar mais precisão sobre os números quando tivermos", esclareceu.

O envio das tropas para a fronteira foi uma das questões sobre as quais Trump e o ex-secretário de Defesa Jim Mattis discordaram antes que este último renunciasse em dezembro, depois da polêmica decisão do presidente de retirar as tropas da Síria.

Shanahan, que tem atuado como secretário interino de Defesa, substituiu Mattis em 1º de janeiro.

Internacional