PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Anistia condena "vergonhosa" política dos EUA de devolver migrantes ao México

31/01/2019 23h25

México, 1 Fev 2019 (AFP) - A Anistia Internacional (AI) disse nesta quinta-feira que os Estados Unidos estão violando as leis internacionais ao enviarem solicitantes de refúgio ao México para aguardarem suas audiências nos tribunais norte-americanos, uma política descrita como "vergonhosa, maldosa e ilegal".

Um dia depois de o governo dos EUA enviar o primeiro solicitante de refúgio de volta à fronteira sul - um hondurenho de 55 anos que chegou ao país em uma caravana de migrantes no ano passado - um grupo de altos funcionários da AI acusou o governo de Donald Trump de colocar as pessoas que estão fugindo de sua vida em um risco ainda maior.

"Claramente constitui uma expulsão, o retorno de indivíduos que estão em risco de perseguição (...) para um país onde eles poderão estar sujeitos a um dano maior", disse Colm O'Gorman, diretor executivo da organização na Irlanda em uma coletiva de imprensa.

Trump anunciou esta política no ano passado com o nome "Remain in Mexico" (no português, "Permaneça no México") e mais tarde o Departamento de Segurança Nacional renomeou "Protocolos de Proteção aos Migrantes".

O sistema de pedidos de refúgio dos EUA está seriamente atrasado, com 800.000 pedidos pendentes.

No entanto, o argumento de que a nova política responde a um problema de capacidade de resposta insuficiente é "absurdo", disse Alex Neve, secretário geral da AI Canadá.

"Esta é simplesmente uma medida mais concebida para tornar o sistema tão inacessível, punitivo e assustador quanto possível", disse Neve.

"Pelo direito internacional dos refugiados, a dissuasão é absolutamente proibida", alertou ele. Os migrantes foram torturados, estuprados e mortos nas regiões fronteiriças muitas vezes violentas do México.

jhb/jla/dga/cc

Internacional