PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Grupo EI ataca quem foge de seu último reduto sitiado na Síria

15/03/2019 18h55

Baghuz, Síria, 15 Mar 2019 (AFP) - O grupo Estado Islâmico cometeu um atentado suicida nesta sexta-feira (15) contra pessoas que fugiam de seu último reduto, na cidade síria de Baghuz, matando seis pessoas, em um novo episódio sangrento de uma guerra cruel que completa nove anos.

"Um suicida se misturou entre quem fugia e se explodiu, matando ao menos seis pessoas que queriam ir embora" de Baghuz, no extremo leste da Síria, disse à AFP Jiaker Ahed, porta-voz das Forças Democráticas Sírias (FDS), acrescentando que outros dois camicazes atacaram posições desta aliança militar árabe-curda, causando só feridos leves.

O atentado ocorreu enquanto se aperta o cerco em volta do último reduto do EI, no dia em que a guerra que devastou este país entra no nono ano, com um total de 370.000 mortos.

As FDS, apoiadas pelos bombardeios de uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, tentam há semanas romper as últimas defesas de membros irredutíveis do grupo jihadista.

O "califado" autoproclamado pelo EI em 2014 em vastos territórios entre Iraque e Síria é agora um único campo de túneis e barracas de acampamento nas margens do rio Eufrates, não longe da fronteira iraquiana.

Mas o ataque final da coalizão árabe-curda tem sido contido por ações extremistas e pela incessante circulação de homens, mulheres e crianças que abandonam, às vezes feridos e famintos, o reduto de Baghuz.

Nesta sexta era possível ouvir o estrondo das aeronaves de combate sobrevoando o front, mas os tiros de metralhadora só eram ouvidos à distância, segundo um correspondente da AFP.

Internacional