Topo

Presidente do México disposto a se desculpar com os EUA por incidente na fronteira

25/04/2019 12h50

México, 25 Abr 2019 (AFP) - O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quinta-feira que está disposto a pedir desculpas aos Estados Unidos por um incidente na fronteira comum em que soldados mexicanos desarmaram tropas americanas.

"Se necessário, o secretário de Relações Exteriores enviará uma nota explicando como os fatos ocorreram e, se houve uma infração, ele oferecerá as desculpas necessárias", disse López Obrador em sua coletiva matinal.

"O México não quer ter qualquer tipo de atrito, confronto" com os Estados Unidos, seu principal parceiro comercial, enfatizou o presidente mexicano.

Na véspera, Trump anunciou que seu país enviará "soldados armados" para a fronteira com o México em função do incidente.

"Soldados do México recentemente desarmaram nossos Soldados da Guarda Nacional, provavelmente como uma tática de distração para os traficantes de drogas na fronteira. Mas é bom que não volte a acontecer! Agora estamos enviando SOLDADOS ARMADOS para a fronteira", tuitou Trump.

Ele acusou o México de não fazer nada para impedir a migração clandestina e devolvê-los a seus países de origem.

O presidente não deixou claro a que estava se referindo, mas segundo um comunicado enviado à AFP pelo Comando Norte dos Estados Unidos, em 13 de abril perto das 14H00 horas, entre cinco e seis militares mexicanos interrogaram dois soldados americanos que realizavam uma operação de apoio na fronteira. Eles estavam em um veículo que não tinha identificação da Patrulha Fronteiriça (CBP na sigla em inglês).

López Obrador, disse, por sua vez, que seu governo analisaria o incidente denunciado por seu colega americano.

O incidente ocorreu perto da cerca do município de Clint, no Texas, próxima ao Rio Grande, que demarca o limite entre ambos os países.

Mais Internacional