Topo

Sete policiais são mortos em ataque jihadista no Egito

26/06/2019 07h26

Cairo, 26 Jun 2019 (AFP) - Seis policiais e um oficial foram mortos em um ataque jihadista na terça-feira perto de Al-Arish, no norte do Sinai, região isolada onde há uma insurgência jihadista, anunciou nesta quarta-feira o ministério do Interior egípcio.

Este novo ataque ocorre em meio à Copa Africana das Nações (CAN) de futebol no Egito, razão pela qual os estádios utilizados na competição estão sob forte esquema de segurança e distantes do Sinai do Norte.

"Um grupo de terroristas atacou na terça-feira à noite um centro de reunião da polícia no sudoeste de Al-Arish", disse o ministério em um comunicado, relatando a morte de seis policiais e de um oficial.

Quatro agressores também foram mortos "durante os confrontos" que se seguiram ao ataque, incluindo um na explosão de uma bomba que carregava, segundo a mesma fonte.

A segurança continua sendo uma grande preocupação para o Egito, quase nove anos depois da revolta popular de 2011 que derrubou o presidente Hosni Mubarak do poder e da agitação que se seguiu.

Desde a destituição pelo Exército em 2013 do presidente Mohamed Morsi, da Irmandade Muçulmana, as forças de segurança egípcias são alvo de muitos ataques jihadistas.

A comunidade cristã copta ortodoxa e os turistas também foram alvos de atentados extremistas.

Em 2014, Ansar Beit al-Maqdess, o principal movimento jihadista desta península do leste do Egito, jurou lealdade ao grupo Estado Islâmico (EI) sob o nome de "Província do Sinai". O grupo ainda está ativo vários meses após o colapso do califado do EI no Iraque e na Síria.

No mês passado, um ônibus turístico de sul-africanos foi alvo de um ataque a bomba perto das Pirâmides de Gizé, uma das principais atrações turísticas do Egito.

Em dezembro, três turistas vietnamitas e seu guia egípcio foram mortos em um ataque similar, também próximo às pirâmides.

mon/emp/vl/mr

Mais Internacional