PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus provoca adiamento do julgamento de Netanyahu em Israel

Primeiro-ministro, indiciado durante o mandato, é acusado de corrupção, fraude e abuso de confiança em três casos distintos - Amir Cohen/Reuters
Primeiro-ministro, indiciado durante o mandato, é acusado de corrupção, fraude e abuso de confiança em três casos distintos Imagem: Amir Cohen/Reuters

Da AFP, em Jerusalém (Israel)

15/03/2020 07h46

O julgamento por corrupção do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, que começaria na terça-feira, foi adiado em dois meses pelo temor de propagação do novo coronavírus, anunciou neste domingo o tribunal de Jerusalém.

"Levando em consideração a propagação do coronavírus e de, acordo com as instruções que limitam o trabalhos dos tribunais apenas aos casos urgentes, decidimos adiar a primeira audiência para 24 de maio de 2020", afirmou o tribunal em um comunicado.

O ministério da Justiça decidiu no sábado limitar as atividades dos tribunais aos casos urgentes.

Benjamin Netanyahu, o primeiro chefe de Governo da história de Israel indiciado durante o mandato, é acusado de corrupção, fraude e abuso de confiança em três casos distintos.

Netanyahu, que alega inocência e afirma ser vítima de uma "caça às bruxas" por parte do Ministério Público, está atualmente em negociações para formar o governo, após as legislativas de 2 de março, nas quais não conquistou uma maioria suficiente sobre seu rival, o centrista Benny Gantz.

O balanço mais recente do ministério da Saúde registra 200 casos do novo coronavírus em Israel.

Coronavírus