PUBLICIDADE
Topo

Coalizão anti-Estado Islâmico retira tropas do Iraque por coronavírus

Estado Islâmico volta a avançar no Iraque, dizem autoridades à BBC - BBC
Estado Islâmico volta a avançar no Iraque, dizem autoridades à BBC Imagem: BBC

19/03/2020 14h13

Bagdá, 19 Mar 2020 (AFP) - A coalizão internacional anti-jihadista liderada pelos Estados Unidos no Iraque começou a retirar seus soldados do país para evitar a propagação do novo coronavírus, disse uma autoridade nesta quinta-feira.

Os 2.500 instrutores estrangeiros da coalizão suspenderam o treinamento das forças iraquianas no início de março, segundo um comandante ocidental, que pediu anonimato.

"Dissemos aos nossos homens: não precisamos estar fisicamente presentes, se pudermos esperar" a crise da saúde, explicou ele do Iraque, onde o coronavírus causou 13 mortes e infectou 180 pessoas.

Menos de 2.000 pessoas foram submetidas a testes para detectar a doença, em um país de 40 milhões de habitantes.

"Quando a crise do coronavírus se acalmar, traremos nossos homens de volta e retomaremos o treinamento necessário", disse o oficial.

O Reino Unido confirmou publicamente sua retirada parcial do Iraque.

"Devido à epidemia, as necessidades de treinamento das forças de segurança iraquianas foram reduzidas" e a coalizão internacional e a OTAN "fizeram uma pausa" em seu treinamento, explicou o ministério da Defesa britânico em um comunicado.

Apesar disso, os britânicos manterão pessoal militar essencial no Iraque, segundo o ministério da Defesa.

A coalizão internacional está ao mesmo tempo redistribuindo suas tropas no país.

Nos últimos seis meses, houve 25 ataques com foguetes contra bases que hospedam tropas da coalizão, com um saldo de três soldados americanos e um britânico mortos.

"Vamos manter o apoio às forças de segurança iraquianas na luta contra o grupo do Estado Islâmico (EI), mas em menos bases e com menos homens", disse a autoridade sob condição de anonimato.

Coronavírus