PUBLICIDADE
Topo

Famoso mosteiro ucraniano se torna foco do coronavírus

A Catedral de Assunção do Mosteiro das Cavernas de Kiev, na Ucrânia - Efrem Lukatsky/AP Photo
A Catedral de Assunção do Mosteiro das Cavernas de Kiev, na Ucrânia Imagem: Efrem Lukatsky/AP Photo

Kiev

09/04/2020 15h31

O famoso Mosteiro das Cavernas, em Kiev, tornou-se foco do coronavírus na Ucrânia, após ignorar alertas de suspensão dos rituais religiosos.

Desde a quarta-feira (8), 26 novos casos foram confirmados e somados a quatro primeiros já detectados, anunciou o prefeito Vitali Klichko.

O monastério, fundado no século XI e sede da Igreja ortodoxa ucraniana ligada ao Patriarcado de Moscou, tem cerca de 250 monges, segundo um de seus responsáveis.

Em março, quando o governo anunciou o fechamento das escolas e espaços públicos, o chefe do convento, Paul, pediu aos fiéis "que se apressassem para as igrejas", que não tivessem "medo de nada" e que "se abraçassem".

"Não somos anjos, também podemos adoecer", disse Paul na televisão esta semana, sem confirmar ou desmentir rumores sobre sua própria contaminação.

O superior de outro convento ortodoxo, que pertence à mesma Igreja em Kiev, anunciou nesta quinta-feira no Facebook que testou positivo.

O Ministério da Cultura expressou "preocupação" pela celebração da Páscoa ortodoxa no domingo, 19 de abril.

Autoridades aconselharam que os rituais fossem realizados através da internet e que os eclesiásticos usassem máscaras durante as cerimônias.

O serviço postal anunciou a entrega gratuita dos tradicionais bolos de Páscoa aos ucranianos.

Coronavírus