PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Equipe de Trump culpa manifestantes por baixa participação no comício de Tulsa

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala em comício de campanha em Tulsa, Oklahoma - Leah Millis/Reuters
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala em comício de campanha em Tulsa, Oklahoma Imagem: Leah Millis/Reuters

22/06/2020 06h09Atualizada em 22/06/2020 09h17

A equipe da campanha de reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, minimizou ontem a participação decepcionante de público em seu comício em Tulsa, culpando os manifestantes opositores por criar uma atmosfera hostil e bloquear o caminho para os seguidores do republicano.

A Casa Branca prometeu que o evento, o primeiro comício de Trump em três meses, contaria com cerca de 100 mil pessoas. Mas imagens de televisão mostraram grandes setores com assentos vazios no BOK Center, um estádio que acomoda 19 mil espectadores.

O departamento local de bombeiros calculou em apenas 6.200 pessoas o número de espectadores no evento, segundo a imprensa americana, enquanto integrantes da campanha de Trump citaram um público de pelo menos 12 mil simpatizantes.

Mercedes Schlapp, assessora da campanha de Trump, disse à emissora Fox News que muitos apoiadores não conseguiram entrar no BOK Center.

"Havia fatores envolvidos, como preocupação pelos manifestantes. Havia manifestantes que bloquearam" os participantes, disse Schlapp.

"E vimos que isso teve um impacto nas pessoas que estavam participando do comício", acrescentou.

Schlapp repetiu uma explicação apresentada no sábado à noite pelo diretor de comunicações da campanha de Trump Tim Murtaugh, que declarou que os manifestantes estavam "bloqueando o acesso a detectores de metal, impedindo que as pessoas entrassem".

Mas jornalistas presentes ao evento disseram que não viram problemas no acesso ao estádio.

Na última semana, foram divulgadas informações de que usuários adolescentes da rede social TikTok boicotaram o ato.

O ex-estrategista republicano e crítico do presidente Steve Schmidt disse que adolescentes de todo o país pediram ingressos sem intenção de ir para garantir que o evento tivesse cadeiras vazias.

Gosto por grandes públicos

Trump tem um tipo de obsessão por grandes multidões e gaba-se com a presença de público em seus comícios, comparando-os com os de seu rival democrata, Joe Biden.

Schlapp zombou de um evento recente de Biden, no qual os organizadores seguiram os padrões de distanciamento social, dizendo que o ex-vice-presidente não conseguiu atrair multidões como Trump fez.

O assessor disse à Fox News que mais de 5,3 milhões de pessoas acompanharam o comício do presidente republicano pela internet.

Biden está à frente de Trump em 9,5 pontos nas pesquisas nacionais de intenção de votos, de acordo com uma média da RealClearPolitics.

Nas redes sociais, as provocações sobre a participação decepcionante ocorreram em massa, incluindo críticos famosos do presidente, como a cantora Pink.

Além do gosto amargo deixado pela baixa participação, a equipe do presidente teve que lidar com as infecções por coronavírus de seis membros que trabalharam na organização do comício.

Internacional