PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Irmã de Evo Morales morre aos 70 anos, vítima do coronavírus

"Esther foi uma mãe. Quando fui preso, ela me defendeu", lembrou o ex-presidente em postagem - Reprodução/Twitter
"Esther foi uma mãe. Quando fui preso, ela me defendeu", lembrou o ex-presidente em postagem Imagem: Reprodução/Twitter

16/08/2020 13h03Atualizada em 16/08/2020 17h22

Esther Morales, a irmã mais velha do ex-presidente da Bolívia, Evo Morales (2006-2019), morreu na madrugada deste domingo, aos 70 anos, segundo informado pelo próprio Evo em uma rede social. Vítima do coronavírus, Esther estava internada "há dias", segundo a imprensa local.

"Esther foi uma mãe. Quando fui preso, ela me defendeu e exigia minha liberdade. Me acompanhou nos momentos mais difíceis sem temer represálias. Nunca ocupou cargos públicos, apesar de ter sido perseguida e ter sua casa incendiada após o golpe de 2019", escreveu o ex-presidente, hoje exilado na Argentina.

"É doloroso não poder me despedir da minha irmã, que era uma mãe para mim, para agradecer a ela por seu amor, sua honestidade e valor, [sempre] me acompanhando e até sendo presa, como em Oruro, em 2002, por pedir pela minha liberdade", completou.

A informação de que Esther morreu de covid-19 foi divulgada pelo jornal La Patria de Oruro. Ela ficou internada em um hospital de Oruro, no sudeste da Bolívia, enquanto a família tentava a transferência para algum centro médico com UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Esther Morales era a mais velha de sete irmãos da família Morales Ayma (a maioria já falecidos).

Em novembro do ano passado, após a renúncia do ex-presidente em meio a protestos, sua casa foi incendiada, assim como outros imóveis de personalidades ligadas ao Movimento ao Socialismo (MAS), o partido de Evo.

Esther Morales não chegou a entrar na política e, apesar de seu desejo de tornar-se a primeira-dama, uma vez que Evo Morales não era casado, o ex-presidente não permitiu que assumisse a função, embora o acompanhasse com frequência em suas viagens oficiais.

Com uma população de 11 milhões de habitantes, a Bolívia tem mais de 99 mil infectados e 4 mil mortos pelo coronavírus, segundo balanço da Universidade Johns Hopkins.

Internacional