PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Emir do Kuwait morre aos 91 anos

O Emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad al-Sabah, em foto de 2018  - YASSER AL-ZAYYAT/AFP
O Emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad al-Sabah, em foto de 2018 Imagem: YASSER AL-ZAYYAT/AFP

29/09/2020 11h52

Cidade do Kuwait, 29 Set 2020 (AFP) - O emir do Kuwait, o xeque Sabah al-Ahmad al-Sabah, morreu nesta terça-feira (29) aos 91 anos, anunciou o palácio real deste pequeno país do Golfo.

"É com grande tristeza e pesar que lamentamos (...) a morte do xeque Sabah al-Ahmad al-Jaber al-Sabah, emir do Kuwait", declarou o ministro encarregado dos assuntos reais, o xeque Ali Jarrah al-Sabah, em gravação transmitida pela televisão.

A televisão no Kuwait interrompeu sua programação e transmitiu versos do Alcorão antes do anúncio oficial.

Após sua hospitalização no Kuwait em 18 de julho, o chefe de Estado, que assumiu o poder em 2006, transferiu "temporariamente" parte de seus poderes para o príncipe herdeiro, o xeque Nawaf Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah.

Este último, seu meio-irmão de 83 anos, deverá sucedê-lo.

O xeque Sabah então foi aos Estados Unidos no final de julho para continuar o tratamento médico, de acordo com as autoridades, que não deram detalhes sobre a natureza de sua doença.

Não ficou claro se o emir ainda estava nos Estados Unidos no momento de sua morte ou se havia retornado ao seu país.

Ele foi submetido a uma cirurgia para a retirada do apêndice em 2002 e teve um marca-passo inserido em fevereiro de 2000. Em 2007, foi submetido a uma cirurgia do trato urinário nos Estados Unidos.

Em setembro de 2019, o xeque Sabah foi submetido a exames médicos após sua chegada aos Estados Unidos, resultando no adiamento e, em seguida, no cancelamento de sua reunião com o presidente dos Estados Unidos, Donal Trump.

O xeque Sabah é considerado o arquiteto da política externa do Kuwait moderno por ser um grande aliado dos Estados Unidos e da Arábia Saudita, enquanto mantinha boas relações com o rival deste último, o Irã.

Sua hospitalização em julho precedeu a do rei Salman, da Arábia Saudita, de 84 anos, que recebeu alta depois de passar 10 dias internado, durante os quais teve sua vesícula biliar removida.

O xeque Nawaf Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah ocupou vários cargos importantes no governo e foi nomeado príncipe herdeiro em 2006, após um consenso da família governante que o escolheu para ocupar este cargo, por causa de sua popularidade dentro da família.

Internacional